Jesus Ressuscitou! Aleluia!

Por suas feridas, fomos curados! Depois da morte, costuma vir a dor e o desânimo. Poucas vezes tenho visto a Páscoa acontecer nas mortes presenciadas... O luto, entre os cristãos, é bem maior do que deveria ser!

Maldito aquele que morre no madeiro! diz a Escritura. A morte de Jesus trouxe medo, decepção e falta de esperança ao coração dos seus seguidores. Alguns abandonaram os amigos e até a própria comunidade... Quantas vezes já vimos isso! Uma decepção acarreta facilmente desânimo e, algumas vezes até o afastamento.  Uma tristeza!

Com Jesus acontece a Páscoa, vida nova, ânimo redobrado, consolação... Lembremos: Se o grão de trigo não morre, não produz fruto... Estamos associados a Jesus e, por isso, quem o seguir terá o mesmo destino: Vida plena! Toda dor é passageira e a morte não tem agora a última palavra! A Cruz é nossa bandeira e sinal de que o amor é maior do que a dor. A morte (decepção, traição, exclusão, abandono...) foi vencida pela vida (amizade, união, inclusão, perdão, aproximação...). Para o Cristão, o luto tem seus dias contados! O que parecia ser uma desgraça se transforma, misteriosamente, numa grande graça!

Cristo ressuscitou e com Ele toda a Criação; as criaturas (nós incluídos!) participam de uma vida nova. A paz (Shalom!) e a consolação confirmam os passos dos discípulos do Ressuscitado. Fomos escolhidos, bem antes de você O escolher e chamados a sermos seus companheiros! Nossa opção, feita na eleição realizada à luz da bandeira de Cristo e do Terceiro grau de Humildade, nos coloca a caminho dos outros. Amamos a Jesus, quando ajudo a quem precisar!

Entremos na alegria do Ressuscitado, sentindo que Ele transparece e aparece enquanto caminhamos. Lembremos daqueles dois de Emaús: Era necessário que Cristo sofresse para entrar na própria glória (Lc 24). Nossa alegria está na Cruz, no absurdo de sermos maiores do que as nossas limitações. Nada pode nos separar do amor que Ele tem para conosco! Quem experimenta isto, se transforma num verdadeiro apóstolo e não ficará fechado na amargura dos seus próprios fracassos. A fé, esperança e amor andam sempre juntas. Deixe-se contagiar por tamanha graça e esperança.

Dias após minha cirurgia cardíaca, alguem me disse: As cicatrizes ficam, mas as dores são passageiras! E tinha razão! Que assim seja também com você! Feliz Páscoa!

Uma pergunta: Com suas "cicatrizes" você caminha consolado, como discípulo/a do Senhor ressucitado?

Um comentário:

  1. Padre Ramon, como sempre suas reflexões nos dão ânimo e nos fazem pensar. Terra boa mesmo, essa que se chama "pensamento"!.
    Que a Páscoa do Cristo seja eterna em nós!
    Abraço, Jane.

    ResponderExcluir