25/JAN: São Paulo...

Caravaggio (1571-1610): Conversão de São Paulo na Igreja Santa Maria del Popolo/Roma...
No início do cristianismo, nenhum homem se entregou tão generosamente ao seguimento de Jesus, como Paulo de Tarso (3 - 60). Na sua pequena cidade natal vivia-se o mundo todo, pois lá circulavam livremente as três grandes culturas da época: a hebraica, a grega e a romana.

Podemos dividir a vida de são Paulo em duas partes. Nos 30 primeiros anos, de Tarso até Damasco, aparece mais o 'perseguidor'; nos outros 30 anos, de Damasco até Roma, onde ele morrerá decapitado, temos o 'seguidor' de Jesus, o discípulo missionário.

No início desse processo, Saulo combateu sem tréguas os seguidores do Nazareno, pois via neles os inimigos da religião revelada. Depois, seguirá Jesus com um ardor apaixonado. Paulo não conhece meio termo: de inimigo feroz se fez amigo e, como todo convertido, detesta a mediocridade.

Como aconteceu esta mudança?

Corria o ano 36 da nossa era. O fanático Saulo se dirige para Damasco querendo acabar com estes judeus desvairados, discípulos de Jesus. Ele já tinha feito isso na Judéia, quando participou do apedrejamento de santo Estêvão em Jerusalém. As comunidades cristãs o temiam, pois ele era cruel, frio e desumano.

Pois bem, quando estava às portas de Damasco foi derrubado misteriosamente pelo amor do Ressuscitado, acontecendo coisas profundíssimas na sua mente e no seu coração, como destaca a famosa pintura de Caravaggio (1600) revestindo Saulo com o sangue de Cristo (vermelho/púrpura!). Veja como foi:
- Por que me persegues?... Pergunta direta. É o grito do pobre e do oprimido que confronta o seu opressor.

- Quem és tu, Senhor? Resmungou Saulo, abalado por aquela primeira pergunta.

Diálogo angustiado e arredio. Desde a morte brutal do diácono Estêvão, sua alma se transformara num verdadeiro campo de batalha... Eis agora Saulo pelo chão, caído, cegado, repassando sua vida... Seus olhos jamais enxergaram tanto e em tão pouco tempo. Jesus Ressuscitado veio ao seu encontro!

- Eu sou Jesus, a quem tu persegues! O coração de Saulo bateu fortemente. Desmoronava um estilo prepotente de vida e começava a nascer o melhor discípulo. Paulo será o triunfo da razão e da fé sobre o fanatismo da lei.

Você já percebeu como nos momentos mais importantes da vida, quando precisamos tomar decisões importantes, mil pensamentos perpassam pela nossa cabeça? Quase um terremoto! Só depois, com o passar do tempo, a paz se instala no próprio coração. Paulo experimentou o amor misericordioso de Jesus salvando-o. Então, veio a pergunta existencial e fundamental:
- Senhor, que queres que eu faça?...

Se ele fizera tanto contra Cristo quanto não fará mais por ele?

Desde então, Paulo percorrerá países falando de Jesus e fortalecendo as incipientes comunidades cristãs. Um dia, o prenderam e o denunciaram... Que ironia, de perseguidor passou a ser perseguido e condenado à morte. Eis o que este homem tinha em Roma: Uma velha capa, para defender-se do frio, e uns pergaminhos... De quem nada mais esperava do mundo tudo pode o mundo esperar! 

A espada do carrasco cortou, por fim, sua cabeça. Era o ano 60 da era cristã: Pelejei o bom combate, terminei a minha carreira... Guardei a fé

Precisamos de mais discípulos de Jesus, como Paulo.

Uma pergunta: O que você fez, faz e pode fazer por Jesus?

Um comentário:

  1. Paulo apóstolo nos diz: HÁ ESPERANÇA EM JESUS! De perseguidor sanguinário, passou a apóstolo ardente, incansável, da BoaNova de Jesus. Usando, em ambos os casos, a mesma energia, o mesmo vigor. Mas bastou um toque da Graça para que aenergia desordenada e cruel do perseguidor se tornasse a energia amorosa, zelosa, generosae destemida dopregador iluminado do Reino. Hoje, pela intercessão de Paulo, peço ao Senhor a Graça do seu toque. Toca-nos, Senhor. Que nossasombra se ilumine. Que tua luz nos faça teus. Amém! (Marta V.)

    ResponderExcluir