Você não me valoriza...

Nada ficou dos nossos sonhos...
Você não me valoriza! Foi uma afirmação categórica, fria e sentida. Escutei isso algumas vezes entre casais e amigos, funcionários e patrões... Você não me valoriza! Foi dito cruelmente e com impassibilidade. Pensei o que estaria por trás dessas palavras e só encontrei sentimentos frustrados e magoados.

Quando um adulto diz: "você não me valoriza", devemos ter em conta a possibilidade de estar mesmo sendo desvalorizado e o seu sentimento não ser considerado. Somos muito racionais. Entendemos o problema, mas não consideramos o sentimento. Como seria bom acolher primeiro o sentimento e depois a proposição dita!

Esse sentimento negativo de menos valia ou de baixa estima provavelmente não é de agora. Agora se diz, mas já existia incubado no tempo da infância, naqueles relacionamentos primários e identificatórios do menino com o pai e da menina com a mãe. Naquela idade, esse sentimento negativo era sentido, mas não percebido.

Aquele “Você não me valoriza...” é um eco daquele sentimento infantil premido e só agora expressado. A pessoa está dizendo: Você não me valoriza do jeito que eu sou... Não percebe meus sentimentos e quase nunca pergunta por eles... Sinto que eu não sou significativo para os seus olhos e menos ainda para o seu coração... 

A solução não é investir cegamente em outros relacionamentos, mas ser mais proativo acolhendo também os sentimentos dos outros. Muitas vezes somos o que sentimos!

Uma pergunta: Você já experimentou esse sentimento negativo?

7 comentários:

  1. Sim ... O medo de ser "traido" é o que impede de escutar antes de julgar ...

    ResponderExcluir
  2. O mesmo sentimento que acho que Deus tem por nós. São Paulo já dizia: o amor é exigente. A valorização, penso seu, pode ser ao menos o fato de ser notado. As pessoas passam pelas outras e não enxergam. Um olhar, um sorriso e um obrigado já são demonstração de valor.

    ResponderExcluir
  3. Bom dia! Você leu minha alma nesse texto...

    ResponderExcluir
  4. Independentemente do que aconteceu na nossa infância, todos nós queremos ser amados, respeitados, valorizados. Faz parte da nossa condição humana.

    ResponderExcluir
  5. Quando adultos, é fundamental tentar sair desse momento de se sentir não reconhecido. Sempre teremos por perto que não nos valoriza. Mas se nos conhecemos e nos amamos a falta de valor por parte dos outros não nos afeta.

    ResponderExcluir
  6. Sim. Diversas vezes!! Reflexo da infåncia como foi exposto!! Tenho um,"mecanismo" de nåo lembrar fatos que iråo me "afundar" e..sigo minha vida da melhor forma pissível..através de oraçoes e pedindo interseçåo de Maria sempre!!!

    ResponderExcluir
  7. Penso que precisamos aprender a exercitar nossos sentimentos como exercitamos nosso corpo. As vezes nos sentimos mal porque estamos parados e não conseguimos entender aqueles que se exercitam. Quando admiramos aqueles que se cuidam encontramos inspiração para também nos cuidarmos.

    Talves seja assim com estes sentimentos. Se valorizamos o outro, encontramos o caminho de nos sentimos valorizados. A inspiração para perceber. O eterno convite de servir para recebermos!

    ResponderExcluir