Psicanálise de Inácio de Loyola...

Na vida de Inácio descobrimos que o processo de conversão e purificação afetiva, iniciado em Loyola e continuado nos anos posteriores, o transformaram aos poucos numa pessoa melhor. A Autobiografia nos oferece uma bela visão de como Deus foi levando Inácio pelo  caminho do coração.

William W. Meisner sjno estudo psicanalítico de Inácio (“Psychoanalytic Hagiography: The case of Ignatius of Loyola”. Theological studies, 52 (1991) 3-33) diz que o herói de Pamplona, examinado por um psiquiatra seria diagnosticado como: transtorno de uma personalidade narcisista fálica com grandes rasgos obsessivos; um homem cheio de grandiosidade e egocentrismo." 

A conversão de Inácio significou o saneamento dos seus afetos na medida em que se entregava à graça dada por Deus. Há pessoas que com diagnósticos melhores foram bem piores!

A Autobiografia e os Exercícios Espirituais indicam este caminho de purificação por ele percorrido. Inácio aprendeu a se conhecer e encontrou Deus pelo caminho do coração. O discernimento só é possível quando alguém é capaz de atender e entender suas próprias moções afetivas. 

Inácio mostra que grande parte das motivações da nossa conduta não vem das nossas ideias intelectuais, mas dos nossos afetos. Precisamos conhecer o transfundo afetivo das nossas motivações, para termos um agir mais positivo.

Qual seria o psicodiagnóstico da sua personalidade?


0 comentários:

Postar um comentário