Vergonha Nacional...


Ontem perdi o sono pelo que vi e ouvi na Globo News. Confesso que estou cansado da roubalheira generalizada às empresas estatais. Mas, também fico estarrecido com as alternativas presidenciais que poderão vir. 
Pensei com os botões do meu pijama: Grande parte dos 513 deputados que votaram pelo impeachment são ficha suja, e os motivos por eles apresentados tinham razões pueris: “pela minha esposa Paula”, “pela minha filha que vai nascer, e a minha sobrinha Helena”, “pelo meu neto Gabriel”, "pela tia que me cuidou quando criança", “pela minha família e meu Estado”, “por Deus”, “pelos militares do 64”, “pelos evangélicos”, “pelo aniversário da minha cidade”, “pela defesa do petróleo”, “pelos agricultores” e até “pelos corretores de seguros do Brasil...”. O que vimos e ouvimos foi um programa digno da Xuxa!
Os “nobres” deputados esqueceram as pedaladas fiscais e os créditos suplementares, verdadeiros motivos em julgamento. Exaltados pelo momento, vaidosos como pavões, e cheios de gel nos cabelos bem penteados, gozaram por segundos do fálico microfone e se exibiram despudoradamente diante de nós. O que vimos, senhores deputados, foi uma vergonha!
Defenderam a família, quando a maioria tem amantes, citaram Deus (quando muitos estão na lista dos corruptos!), e mostraram a verdadeira foto dos que nos representam. Uma vergonha!
Jair Bolsonaro (PSC-RJ) foi além do bom senso e de toda boa educação democrática, pois dedicou seu voto ao Coronel Ustra, vergonhoso dirigente do Doi-Coi/São Paulo, e um dos piores agentes de tortura nos tempos da ditadura militar.
Cerca de 60% dos presentes no plenário, inclusive seu presidente Eduardo Cunha, têm causas pendentes na Justiça.
Após quase cinco horas de votação, Deus e os netos dos nossos “maravilhosos” deputados derrubaram a presidenta do Brasil.

NB. E você, o que sentiu?


13 comentários:

  1. E do deputado Glauber Braga, do PSOL-RJ, que dedicou seu voto louvando Carlos Marighella, conhecido terrorista, guerrilheiro e assassino, o senhor não vai falar nada? Esse seu estarrecimento está seletivo demais, senhor padre. Na esquerda pode? É isso?

    ResponderExcluir
  2. As máscaras estão caindo!

    As pessoas estão vendo quem são aqueles que se dizem em favor da ética, dos pobres, dos excluídos, de Deus, da família, da Igreja mas que na verdade cultuam uma ideologia impregnada até o âmago de seu ser.

    As pessoas não se esquecerão de quem é quem ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por que Eduardo Cunha não era atacado quando ele fazia parte da base de apoio do lulo-petismo?
      Por que o aliado Dilmista Rena Calheiros não merece críticas?
      Por que tantos deputados merecedores de tantas críticas são esquecidos só por terem votado a favor de Dilma?

      Quanta falta de lógica, quanta hipocrisia...

      Eduardo Cunha, por ser quem é não poderia presidir a sessão de impeachment que derrubaria o PT, mas sendo quem é seria poupado se sua posição fosse favor de Dilma.

      Esse tipo de mentalidade que deve ser varrido da política, é isso que sustenta o vale tudo, a falta de ética, mas os petistas abraçaram de vez o "Mateus, primeiro os seus"...

      Excluir
    2. Só pra deixar claro:

      Quem cultua a ideologia acima de tudo e de Deus são os petistas, sejam eles políticos, civis ou padres.

      Excluir
  3. Ramon,
    A maioria dos fiéis nas missas são facistas?

    ResponderExcluir
  4. Cuspir na cara de quem diverge é uma prática política que lhe tira o sono? Não foi citado

    As mortes pelos guerrilheiros comunistas lhe incomodam? Por que só citou Ulstra mas não citou Mariguella?

    ResponderExcluir
  5. Sentimento de decepção e derrota! Não é a derrota e a decepção de quem luta com adversários e oposição leais e de princípios de cidadania e amor à nação e ao seu povo, mas por ver a podridão, a canalhice, a exacerbação da pilantragem, do preconceito, do egocentrismo, da xenofobia, do machismo, da homofobia, do racismo, do ódio e da pouca importância que deram ao povo e ainda usando o nome de Deus!
    Um verdadeiro show de horror! (M.R)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem tem todos seus últimos tesoureiros presos, ministros, senadores e deputados ligados à lava-jato, ex-presidente investigado e cheio de amigos que lhe dão presentes, uma presidente que maquia ilegalmente as contas públicas cometendo crime pra ganhar uma eleição apertada.
      Este é o perfil de quem é leal, com princípios de cidadania e amor à nação e ao seu povo?

      Excluir
  6. Comprar votos, abstenções e ausências não dá vergonha?

    ResponderExcluir
  7. A ação de Lula no Bunker Tulip foi democrático e legal?

    ResponderExcluir
  8. Eu me envergonho de um país com pessoas orgulhosas por serem petistas, apoiar governantes comprovadamente corruptos e criminosos, pessoas que vivem com raiva do mundo, pensam segundo a dialética marxista, querem exterminar os adversários e ainda se julgam vítimas, defensoras do bem comum, os únicos com razão e em nome da democracia.

    É dessa gente que sinto vergonha.

    ResponderExcluir
  9. Eu fico triste de constatar o que Caetano já denunciava:
    "Será que nada faremos senão confirmar, a incompetência da América católica, que sempre precisará de ridículos tiranos?" (América agora evangélica também).
    Veja-se quanta falta de discernimento de gente educada em nossas escolas, em nossas igrejas. Quanto discurso de ódio entre nós.

    ResponderExcluir
  10. A Globonews levou um advogado da UERJ, com suas posições tão vermelhas quanto sua gravata, para chegarem numa óbvia conclusão entre o convidado e entrevistadora:

    - Estando no Congresso ou em espaço público o político não pode professar o nome de Deus e tão pouco agir em nome de grupos religiosos e Igrejas, pois isso feriria a laicidade do Estado e denotaria em perseguição a grupos minoritários com práticas sexuais divergentes, como os homossexuais. (estes foram os termos utilizados, não uso aspas por rigor à exatidão)

    No fundo, no fundo, esta é a concepção que as esquerdas querem impor à maioria da sociedade, se isso não for perseguição e preconceito religioso eu não sei o que seria, mas acima de tudo há aí um profundo desconhecimento ao significado de democracia e respeito aos direitos individuais.

    Infelizmente pessoas da Igreja atuam politicamente em favor dessa corrente perseguidora aos próprios fiéis. Sinceramente não consigo entender como conciliam suas palavras aos atos.

    ResponderExcluir