09/SET: São Pedro Claver sj (1580-1654 ), escravo dos escravos...

Há pessoas que fazem o nosso mundo muito melhor...
Pedro Claver foi Congregado Mariano no Colégio dos jesuítas de Maiorca, onde estudava. Ele entrou, no Noviciado da Companhia de Jesus, aos 21 anos de idade. Dez anos depois chegava, como missionário, a Cartagena/Colômbia, depois de ouvir as palavras proféticas de um santo irmão jesuíta, Afonso Rodrigues: Pedro, tua missão é América...

Em Cartagena das Índias chegavam, a cada ano, 12 ou 14 navios negreiros carregados de escravos vindos das costas africanas. Alguns padres até levantaram a voz contra este tráfico desumano, mas logo foram expulsos da colônia espanhola. Pedro decidiu colocar sua vida a serviço destes coitados, obrigando-se  por um voto: "aethiopum semper servus", serei sempre um servo destes africanos. E foi assim que ele fez por mais de 40 anos, até morrer vítima da peste
.

Por meio de intérpretes, ensinava aos escravos o caminho da salvação, cuidava das feridas, os alimentava e alguns até batizava. Dizem que chegou a batizar a mais de 300 mil escravos e muito dele o 
tinham como a um pai.

São Pedro Claver, rogai a Deus para que acabemos logo com todo tipo de discriminação.

Uma pergunta: Quais preconceitos você ainda carrega?



Um comentário:

  1. Infelizmente carrego inúmeros... Não os "convencionais". Talvez por isso não se note tanto. Ou então eu é que não noto que se nota... Na festa de São Pedro Claver, de quem sou devota, peço sua intercessão para que nenhum preconceito me impeça de agir e de estar próxima dos que encontro. E relembro um jesuíta mais anônimo do que Claver - Fernando Arizti, querido amigo, já na Vida Plena - cuja vida reproduziu, diante de meus olhos, a existência do santo. São Pedro Claver, Fernando Arizti, roguem por nós!

    ResponderExcluir