Meu filho é gay... (Cf. Nany Mata)

Uma mãe extremamente religiosa descobre que o filho é gay. Com a ajuda de Deus e de seus líderes religiosos ela o força a tornar-se heterossexual. Por razões óbvias, nada do que ela faz funciona e, pressionado demais, o jovem se mata. Esse é o enredo do longa "Orações para Bobby", baseado em fatos reais. A história se repete em uma família aqui e outra acolá.
A relação entre pais e filhos LGBT é um assunto delicado. "Eles [meus pais] puderam perceber através da minha conduta que isso era apenas um detalhe da minha personalidade. Eles entenderam que o filho deles podia ser uma boa pessoa, honesto, bom caráter, bom filho, bom amigo, mesmo sendo gay". Os pais precisam amar os seus filhos como eles são e não lhes complicar mais a vida.
A revelação, muitas vezes, resulta em nova violência. Prefiro filho drogado do que viado, antes puta do que sapatão, sai dessa casa e só volta quando virar homem... Como se quisessem corrigir, algo natural, e incorrigível. Os pais tem que acolher seguros os filhos diferentes.
Poucos dias atrás, um moço com mais de 30 anos me dizia que sua casa virou um inferno quando ele contou sua realidade homo-afetivaA homofobia humilha, tortura e mata. Meu filho gay é um dom de Deus para todos nós! 
Eu também acredito nisso, disse confiante àquela mãe..



0 comentários:

Postar um comentário