1. Começando a se conhecer e a construir Comunidade Cristã...



Objetivo: Apresentar-se uns aos outros, descobrindo as razões que cada um tem para ser parte deste grupo, e começar a olhar a possibilidade de um dia ser Comunidade de Vida Xristã.

Oração Inicial
Aqui estou senhor, nosso Deus,
diante de ti, tal como sou agora.
Estou sentado diante de ti, meu Senhor,
tranqüilo e pacificado.
Estou na tua presença e quero me deixar conduzir por Ti.
Abro-me à tua proximidade, pois Tu és fonte da vida
e força que me penetra.
Tu és minha respiração que me carrega e dilata.
Deixa que a Tua paz me habite.
Concede-me a graça de me deixar “limpar” e purificar por ti,
Que seja como uma concha que se enche de ti, meu Deus!
E que todos os meus pensamentos e sentimentos,
minha vontade e liberdade sejam orientados por Ti
para o teu serviço e louvor. Amém!

Graça a pedir: Luz para abrir o próprio coração para Deus e para os outros.

Ler com fé Jo 15, 5-13 e depois partilhar: O que o Senhor me quer dizer e quer que eu faça?
Ø  Refletir e Partilhar o resultado de minha reflexão (15 minutos)

NOS CONHECENDO MELHOR:
  • 3 coisas que eu gostaria de contar sobre mim, para me dar a conhecer e poder saber quem eu sou.
  • Por que eu vim a este encontro hoje?
  • Quais são minhas expectativas, desejos e necessidades em relação a este grupo?
  • Minha principal prioridade neste momento como Cristão e a prioridade do que quero ser?
  • Qual a experiência de comunidade cristã que tenho?
Ø  Tema e conteúdo do encontro: Ler o Artigo,
Ø   “Comunidade: Um modo Inaciano de vida”.
                                        
Anexo 1: Comunidade: Um modo Inaciano de vida
Na cultura pós-moderna como a nossa, onde as pessoas se tornam cada vez mais individualistas, não é surpresa que muitos estejam sentindo o desejo deformar Comunidades que visam o crescimento humano e espiritual. Há uma sede de Deus, uma busca de sentido muito grande nas pessoas do nosso tempo.

As paróquias têm respondido de vários modos para que se possa ir ao encontro deste desejo, mas algumas  vezes elas se tornam mais mantenedoras das pessoas que já a freqüentam do que buscar as ovelhas desgarradas, conforme nos pede Jesus. A renovação trazida pelo Concílio Vaticano II veio trazer vida nova.

Quantos, depois da primeira catequese, realizaram alguma reciclagem, algum aprofundamento? A maioria fica na missa dominical e olhe lá... No Brasil até se criou, como se fosse possível isto, uma nova categoria de cristão: “católico não praticante”.

Há muitas maneiras do Espírito ajudar-nos a revitalizar nossa fé cristã. Aqui falamos de uma delas: Formação de comunidades para viver melhor e mais profundamente o chamado de Deus em nossas vidas. Não basta, para muitos, pertencer à comunidade maior da Igreja, por mais importante que isto seja e se encontrar todo domingo, anonimamente, na celebração eucarística. Há os que querem mais e para estes a mesma Igreja oferece a possibilidade de partilhar a própria fé em comunidades pequenas de amigos, amigos no Senhor, pois é Ele quem reúne essaa comunidade. Em pequenos grupos fica mais fácil falarmos das nossas vidas e anseios e do que Deus tem nos falado. Numa pequena comunidade é mais fácil responder à pergunta: Como cristãos que somos, aonde queremos ir e por quê? Uma resposta possível é a CVX (Comunidade de Vida Cristã).

A CVX é formada por leigos que desejam viver em comunidade cristã e encontram nela uma fonte nova de vida. A CVX é um modo de vida cuja espiritualidade se centra em Cristo.

Nossa fonte é a Palavra de Deus, a vida e a experiência dos Exercícios Espirituais (EE) de Santo Inácio de Loyola, principal instrumento de nossa espiritualidade. Os EE nos permitem participar mais integralmente do mistério da Salvação de Cristo. Alguns meios? O exame de consciência, e o discernimento, como também a análise social que nos ajuda a discernir por onde o Espírito nos que conduzir.

Nossas pequenas comunidades se encontram regularmente (semanal ou quinzenalmente) de acordo com as possibilidades dos seus membros, na casa de um deles ou em outro lugar acessível para todos. Ali partilham a vida espiritual e pessoal, para crescer na fé cristã e no compromisso social, familiar, laboral ou estudantil.

Como com qualquer comunidade, temos altos e baixos, mas estas experiências podem ser transformadas, quando partilham do mistério Pascal, da morte e ressurreição de Jesus. É pelas nossas experiências, individuais e comunitárias, que seremos capazes de deixar Cristo renascer na nossa existência diária. A comunidade empenha-se em desenvolver e sustentar homens e mulheres, adultos ou jovens, no seu compromisso de construir o Reino de Deus.

Ø  Encontre 3 ou 4 características da CVX...
Ø  Quem anseia por uma Comunidade Cristã pode querer observar este nosso modo de ser e viver!

Avaliação (Reflita sobre o encontro de hoje): Como se sentiu? O que leva?
 Oração Final: Pai Nosso                                                 

0 comentários:

Postar um comentário