31. Preso por querer ajudar... (Autobiografia de S. Inácio de Loyola)

Inácio de Loyola não conseguiu ficar, como queria, na Terra Santa. Voltou para Espanha e começou a estudar o básico em Barcelona, pois queria ajudar os outros. Ajudar é bem mais do que fazer! Assim, pois, começa a orientar algumas pessoas nos Exercícios Espirituais. Um ano depois, passou para Alcalá, onde pretendia estudar filosofia. Lá, acompanha espiritualmente algumas pessoas, o que cria desconfianças na Santa Inquisição:
Veio um dia um guarda à sua porta, chama-o e lhe diz: venha um pouco comigo. E deixando-o no cárcere, lhe diz: Não saia daqui até nova ordem... Dezessete dias esteve na prisão, sem que o examinassem, nem ele soubesse a causa disso... (Autob. 60/61)


Isso aconteceu em maio de 1527. Diversas pessoas vinham visitá-lo e a todas consolava, explicava a doutrina cristã ou os introduzia nos Exercícios Espirituais. Cada um fala do que o seu coração está cheio!


Inácio foi preso por fazer o bem e propor os Exercícios Espirituais a outros. Preso por fora, mas livre por dentro!


A “santa” Inquisição indagava, investigava e interrogava judicialmente aqueles que viviam de forma diferente. Os Exercícios são personalizados e as respostas evidentemente são muito pessoais! A diversidade é sempre uma riqueza, mas para o poder absoluto um perigo para a unidade. Unidade na diversidade! 


Inácio está preso por causa do tipo de vida que decidiu concretizar. Ser livre, numa sociedade prepotente, é sempre perigoso!


Uma pergunta: Você é livre interiormente ou está preso pelos seus condicionamentos?
 

2 comentários:

  1. A maioria se diz livre...mas pelo condicionamento são eternos presidiários!

    ResponderExcluir
  2. Mauricio Barcellos26 de abril de 2012 17:49

    Me sinto um homem que caminha buscando esta liberdade interior. Vejo-me preso em alguns condicionamentos que foram criados por mim mesmo.Ás vezes me dou conta deles às vezes não percebo-me preso a eles mas, continuo caminhando e como diz a música quando se é cristão não se cansa de lutar...
    Mauricio (100º Enc. ACVM)

    ResponderExcluir