Eis o meu corpo...

Encarnação, Igreja e Eucaristia... 

Estes três mistérios, sempre entrelaças e inseparáveis, nos revelam a iniciativa divina da salvação na história da humanidade. E neles tomamos consciência do poder de Deus a da nossa fraqueza fundamental.

Pela Encarnação, o Pai engendra o Filho na família humana e nos restitui a imagem divina original. Por Jesus podemos nos aproximar de Deus e chamá-lo de Pai. O corpo de Jesus...

A Igreja, comunidade de todas as línguas e raças, é reunida por Deus. A efusão do Espírito quebra os muros de separação, levantados sempre por nosso egoísmo, e conseguimos chamar-nos de irmãos. Nesta comunidade, reunida por Deus e animada pelo Espírito de Deus, a solidariedade e o amor nos redimem das nossas insensatezes e angústias. Corpo místico de Cristo...

Na Eucaristia temos o ponto de inserção pelo qual a Palavra de Deus santifica o mundo material. O homem reconhece e admite aí que sua verdadeira vida, sua verdadeira potência, seu mais belo esforço e o seu amor mais nobre vêm de Deus e são alimentados por Deus. Corpo sacramental de Cristo...

Nesses três mistérios, que interiormente levam a ascensão da humanidade, a graça de Deus perpassa nossas forças, e nos convida a sermos filhos no Filho e irmãos dos mais fragilizados. Por isso, somos convidados a reconhecer nestes três mistérios o eixo oculto do progresso da humanidade que caminha inexoravelmente para o Cristo Total.

Nosso otimismo é o do Senhor Jesus Ressuscitado!
Uma pergunta: O que é o Corpus Christi para você?

0 comentários:

Postar um comentário