Os Dois Irmãos... (Anônimo)

Um dia me contaram a seguinte história: dois irmãos moravam numa cidade pequena e de poucos recursos, mas cada deles tinha um sonho: um queria ser ator e o outro padre. E assim viajaram para a capital... Os pais, no começo, ficaram muito tristes pela separação, mas compreenderam que isso era o melhor para os filhos e abençoaram essa a decisão.


Tempos depois, cada um tomou o seu rumo. O que desejava ser ator procurou um grupo de teatro e começou a fazer cursos cada vez mais aprofundados. No início, participou de peças de teatro amador, mas logo já era um profissional em papéis cada vez mais importantes; até já estava sendo escalado para o cinema e a televisão.

O outro procurou um grupo vocacional, ingressou no seminário e anos depois, foi ordenado sacerdote. Por causa do ritmo intenso de suas vidas, os dois irmãos quase não se encontravam.

Um dia, porém, os velhos pais resolveram ir à capital para ver de perto o que seus filhos tinham feito de suas vidas. O reencontro foi de grande alegria e logo surgiu a ideia de verem os filhos em ação...

Assim, pois, um dia o padre e seus pais foram ao teatro, assistir uma peça na qual o ator vivia um papel muito importante. Ao final, o público o aplaudiu com muito entusiasmo, seu camarim estava cheio de colegas para cumprimentá-lo e a imprensa fez comentários bastante elogiosos ao seu trabalho, prenunciando uma brilhante carreira... Os pais ficaram emocionados, vendo o quanto o seu filho estava feliz realizando o seu sonho.

No domingo seguinte, pela manhã, o ator e seus pais foram na igreja, para participar da missa celebrada pelo filho padre. Os fiéis pouco cantavam e mal respondiam às orações, apesar de acompanharem tudo pelo folheto; na hora da Comunhão, pouca gente havia na fila. Ao final da celebração, as pessoas saíram e a maioria tinha no rosto o ar de quem tinha ficado livre de uma obrigação. O padre tentava justificar-se com os pais e o irmão dizendo:

É, o mundo é mesmo injusto. Meu irmão, que, sem dúvida, desempenha muito bem o seu trabalho, recebe aclamações e cumprimentos, ele que lida com a mentira. Enquanto eu, que lido com a verdade, quase não sou valorizado...

Então o pai lhe respondeu: Meu filho, você não deixa de ter um pouco de razão, mas há também algo que eu gostaria de lhe dizer: O seu irmão, como ator, realmente lida com a mentira, mas ele a anuncia com tanta convicção que todos chegam a pensar que é verdade. É por isso que ele faz tanto sucesso. Você, por sua vez, lida com a verdade, mas a anuncia com tão pouca convicção que todos chegam a pensar que é mentira...

Moral da história: Não basta anunciar a verdade; é preciso que ela faça parte importante da própria vida!


0 comentários:

Postar um comentário