Dia 6/AGO: Transfiguração...

E subiu à montanha para rezar... (Lc 9, 28)
O relato da “transfiguração” se situa em um contexto de profundidade humana. A luminosidade do rosto de Jesus deixa transparecer algo da sua verdadeira identidade. Transfiguração é pura transparência de Deus no ser humano! 

A Transfiguração de Jesus fala também de nós, pois convida a caminhar em direção ao melhor da nossa humanidade. Ficamos transfigurados sempre que nos doamos! 

O mistério da transfiguração des-vela e nos move a ultrapassar nossas pequenas autoimagens negativas que encobrem a grande luz que nos habita... Meu filho! O amado! O que mais queremos? 

Jesus continua se “transfigurando” na montanha interior de cada um e esse subir ao Tabor implica em descer em direção ao nosso próprio poço e encontrar o lado mais límpido e gratuito que nos habita. Somos imagem e semelhança de Deus! 

Se a nossa vida for doada nos levará espontaneamente a gestos e palavras significativos e inesquecíveis. 

A transfiguração de Jesus no Tabor é um convite à mística no dia-a-dia, à diafania do Deus escondido no meio de nós... 

Uma pergunta: Você deixa transparecer Deus?
 * Pintura da Transfiguração de Rafael Sanzio (1483-1520), encomendada pelo Cardeal Giulio de Medici, em 1517, futuro Papa Clemente VII (1478-1534).

0 comentários:

Postar um comentário