A quem interessa a guerra na Síria?

Que fiz?... Que faço?... O que devo fazer?...
A vigília de oração e jejum proposta pelo Papa Francisco, no 7/SET, uniu católicos, cristãos, muçulmanos e pessoas de boa vontade, mas deixou em evidência o silêncio escandaloso e a omissão impressionante dos líderes das nossas nações. Ninguém conclamou o seu povo, nenhum presidente, nem partidos, nem políticos, nem mesmo o Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon. Uma vergonha! 

Na Praça de São Pedro, Vaticano, estavam presentes mais de 100.000 pessoas num silêncio impressionante que continuou mesmo quando o Papa se fez presente. Era o clamor da oração! E em muitas outras cidades também se rezou. Que bom seria se cada bispo tivesse conclamado o seu povo na praça da sua catedral!... Não deu tempo? O mesmo tempo que teve o Papa Francisco! Quando se quer uma coisa, colocamos empenho nisso!

A Vigilia de oração começou com o Vinde Espírito Santo... A PAZ é um dom de Deus e a guerra brota das nossas entranhas azedas. Seguiu-se o terço, invocando a Maria, Mãe da Igreja, para que interceda com seu Filho, o Príncipe da Paz! Por fim a adoração ao Santíssimo Sacramento. E as palavras do Papa Francisco: Não à guerra!... Assim de claro, para que se enterem também todos os bispos dos Estados Unidos! (suspeito que alguns apoiam Obama no seu intento!) A violência gera só violência e suas consequências são incalculáveis... Com ela renasce Caim, irmão contra irmão... O Papa Francisco era o pai, o bom pastor cuidando de todo o seu rebanho! 

A guerra sabemos como começa, mas nunca como termina! É possível fugir dessa loucura? A violência e a guerra nunca são os caminhos da PAZ!

A PAZ é possível, mas certamente não depende só do Papa Francisco!

0 comentários:

Postar um comentário