Histórias do Papa Francisco: Exercícios Espirituais fora do Vaticano...

Pareceu-nos que ele estava consolado...
Quem quiser fazer os Exercícios Espirituais (EE) este ano pegue sua malinha e venha comigo. Esta vez será fora do Vaticano... O pessoal não acreditou, mas obedeceu. E o dia chegou. Do dia 9 de março até o 14. Apenas 5 dias. Programa? Missa diária às 7h30 e duas colocações; a primeira às 9h30 e a segunda às 16h. Vésperas e adoração Eucarística às 18h. O resto do tempo: oração pessoal... Os EE tem por tema a purificação do coração e são orientados pelo Pe. Ângelo de Donatis, pároco de São Marcos Evangelista, no Capitólio. 

Chegada a hora, o Papa pegou pessoalmente sua malinha preta e se dirigiu, junto com os outros membros da Cúria Romana, ao ônibus que os levaria à Casa do Divino Mestre, dos Padres Paulinos, a 25 km de Roma...
Santo Inácio de Loyola, no livrinho dos Exercícios Espirituais, diz que o exercitante: Ordinariamente, tanto mais se aproveitará quanto mais se afastar de todos os amigos e conhecidos e de toda preocupação terrena. Por exemplo, mudando-se da casa onde mora, passando a outra casa ou quarto para ali habitar o mais retirado que puder... Quanto mais se achar a pessoa a sós e afastada, mais apta se torna para se aproximar e chegar a seu Criador e Senhor... (EE 20).
E assim o Papa Francisco o fez. Ele se retirou para orar e confrontar-se com Deus... Antes, não era bem assim. Todos ouviam as colocações do orientador do retiro, mais ou menos contritos, na capela do Palácio Apostólico e depois cada um voltava a sua casa ou retomava os trabalhos iniciados. Agora não pode ser mais assim! As pessoas retiradas terão tempo suficiente para orar pessoalmente e ouvir o que Deus tem a lhes dizer... 

Isso é ótimo para eles e para a Igreja!  

0 comentários:

Postar um comentário