Viva São José de Anchieta (1534-1597), apóstolo do Brasil!

Anchieta e Tibiriçá unidos pela mesma fé...
No dia 2/ABR/2014, o papa Francisco inscreverá o jesuíta Padre José de Anchieta na lista dos santos da Igreja Católica. A vida deste missionário, chegado à terra da Santa Cruz em 1553, foi admirável e impressionante. Em situações de enorme carência e desafios tentou ser, sobre tudo para os indígenas, presença do amor misericordioso de Jesus.

Anchieta participou da fundação de São Paulo (1554), passou por Itanhaém, Bertioga e São Vicente. Em 1563 o encontramos em Ubatuba, refém dos ferozes Tamoios. Foi ordenado padre em 1564. Em 1567 o encontramos no Rio de Janeiro, ajudando o Governador Geral Tomé de Souza, nos seus últimos momentos.

José de Anchieta venceu o estranho e desconhecido mundo natural dos trópicos e ergueu, com o mínimo doe meios naturais, escolas e igrejas, para nelas reunir numa mesma fé e língua os habitantes destas terras. Uma obra impressionante!

Enfim, após dirigir o Colégio do Rio de Janeiro (1573-76), ser Provincial dos jesuítas do Brasil (1577-1587) e reitor do colégio de Vitória/ES, passou os últimos anos de sua vida na aldeia indígena de Reritiba (atual Anchieta/ES), aonde veio a falecer. Os amigos indígenas levaram o corpo de Anchieta até o Colégio e Igreja de São Tiago, em Vitória/ES.

Anchieta se fez amigo inseparável dos indígenas! As diferenças culturais foram mais um motivo para se aproximar e conviver.

Precisamos de mais pessoas parecidas com São José de Anchieta!

Uma pergunta: Hoje deveríamos nos aproximar mais de quem?

4 comentários:

  1. Hoje deveríamos nos aproximar de tantos! Mas meu coração arde em dizer: dos jovens!

    ResponderExcluir
  2. São José de Anchieta! Que alegria imensa! Deus é bom...(M.V)

    ResponderExcluir
  3. Viva!... Viva!... Viva! (G.M)

    ResponderExcluir