5º Dia, 1º Exercício: Só em Jesus a nossa esperança...

Contemplemos Jesus, nosso único Mestre e Senhor, a “verdadeira Vida”, para mais amá-lo e segui-lo. Segui-lo aderindo com liberdade àquilo que, pela consolação sinto ser movido e atraído pelo Espírito Santo agindo em mim. Contemplo, pois, os episódios da vida de Jesus; os “mistérios” da vida de Jesus, como dizia Sto. Inácio, para que ele me faça um “mistagogo” profundo.

Ver como a “vida verdadeira” se realizou em Jesus e deseja acontecer também no seu Corpo Místico, que somos nós. Ver como a “vida verdadeira” o habita e olhar também para a “própria vida” e fazer opções de reajustamento. O confronto com os "mistérios" e com o mistério que é JESUS CRISTO, põe em questão a história concreta da própria liberdade. Surgem dados para uma possível eleição de estado de vida ou reforma dela, para buscar e concretizar a vida verdadeira.

A liberdade responsável do exercitante é o lugar decisivo, onde a paixão de Deus por nóssuscita a nossa resposta por Ele. Paixão responsável também por uma Igreja aberta ao mundo e atenta às necessidades dos homens.

Há uma estreita articulação entre a narração bíblica dos mistérios da vida de Jesus e a descoberta da verdadeira liberdade do exercitante. Contemplando os mistérios da vida de Jesus descobrimos e construímos o caminho da vida. Ser livre é dizer SIM ao projeto de Deus. Optar bem é construir evangelicamente a própria vida. Trata-se do seguir Jesus descoberto e contemplado na oração. Contemplo, descubro e saboreio... Caem, assim, todos os sonhos, fantasias e ilusões. Olhando, ouvindo, vendo o que Jesus faz, e também os seus seguidores, vamos nos configurando e sentindo interiormente para onde ele me move e atrai. Desse modo, podemos “cristificar” (e não satanizar!) a própria vida colocando-a e serviço dos outros.

Neste mundo estigmatizado pela corrupção do pecado só Jesus torna possível, atraindo pelo ardor da consolação, uma maneira nova de ser e de viver. Uma nova lógica: pela luta sofrida à glória. Jesus contemplado, amado, vivido nos mostra um novo Caminho: Participar na sua Missão e no seu modo de ser!

Seguir Jesus Cristo é passar dos sentidos imaginários para os "sentidos espirituais", pelos quais se conhece tudo com maior profundidade. Jesus Cristo não pode mais ser imaginado; ele precisa ser visto, sentido, descoberto, amado e seguido. Jesus Cristo é o universal concreto, o novo fermento, e assim reconstruímos a nossa vida nele.

Mistérios da vida de Cristo: sinais pelos quais atingimos o seu ser mais profundo. Precisamos de "olhos" que enxerguem e "ouvidos" que escutem além das aparências. Esta é precisamente a função da contemplação. Contemplar é consentir ser introduzido no mistério que é Jesus Cristo. Contemplamos a divindade na sua humanidade.

A liberdade do exercitante é o lugar onde os mistérios se revelam com toda a sua força dramática. Na contemplação o exercitante é afetado, tocado e atraído, livre e amorosamente, para se comprometer com o Senhor Jesus. A contemplação dos mistérios de Cristo é mais perigosa, revolucionária e comprometedora do que a simples interiorização de conceitos, ideologias ou programas. É uma nova e verdadeira encarnação. No exercitante que contempla, acontece de novo Jesus encarnado.

O Evangelho, narração da vida de Jesus e presença do Senhor Ressuscitado, transforma a nossa vida hoje. Com a ajuda do Espírito Santo, ao contemplar a vida de Jesus discernimos, com alegria e esperança profundas, a vontade de Deus, manifestada pelos apelos e atrações, pelos movimentos e desejos despertados no coração. Cativaste-me para sempre Senhor...

Contemplando a vida de Jesus vamos descobrindo também as resistências experimentadas à sua presença e desejos. E devagarinho, vamos ajustando a própria vida à vida dele. Vamos nos “cristificando”.

Jesus já realizou, nele mesmo, a obra da libertação e restauração de toda a humanidade e da criação. Agora, ele pessoalmente me convida para que, sendo fiel ao que estou sentindo, empenhe toda minha vida de acordo com o que estou experimentando. Ele me convida para ir, com minha liberdade e todo o meu ser, ratificando, na história de hoje, o que ele já fez, com sua presença redentora, na totalidade da História humana. Participamos, assim, da alegria da Ressurreição do Senhor!

Textos para contemplar durante a semana:
  • Lc 2,40-52: Jesus fica no templo ocupado com as coisas do seu Pai...
  • Mt 3,13-17Batismo de Jesus...
  • Jo 2,1-12Bodas em Caná da Galileia...
  • Mc 4,35-40Cristo N.S. serena a tempestade no mar...
  • Mc 6,30-56Cristo N.S. deu de comer a cinco mil homens...
Finalize com um colóquio de amizade com o Pai, com Jesus ou com Nossa Senhora... partilhando o que sente ao contemplar Jesus.

Escreva no seu caderno de vida: Como se sentiu? Apelos surgidos? Dificuldades encontradas?


0 comentários:

Postar um comentário