As reformas que esperamos do Papa Francisco…

A reforma da Curia Romana, o governo colegiado do Vaticano, começarão em breve a andar. Um "Conselho de Ministros", formado por pessoas responsáveis dos novos e velhos dicastérios. As Congregações provavelmente serão: Doutrina da Fé, Culto Divino, Causas dos Santos, Igrejas Orientais, Evangelização dos Povos, Clero, Institutos de Vida Consagrada, Educação Católica, Bispos, Leigos e família, Caridade e Justiça e Comunicação. Simplificação significativa de tantos organismo como tinha a Cúria Roma.

Também haverá maior separação entre o poder legislativo e o judicial? Esperamos que sim.

O Secretario de Estado exercerá o papel de "Primeiro ministro". Esta reforma permitirá, também, reduzir a presença de bispos e cardeais nos postos de administração ficando estes senhores livres para outros ministérios pastorais, acabando com o carreirismo clerical.

A reforma ajudará o Papa no seu governo cotidiano e ser um instrumento a serviço da unidade da Igreja, respeitando a justa autonomia das Igrejas particulares. O estilo de trabalho deverá ser sinodal" (partilhado) e não piramidal (eu mando e vocês obedecem!).

A "sinodalidade" deverá ser o estilo utilizado no interior de cada Dicastério, com sessões frequentes e ordinárias, e maior participação de todos os membros. Este novo estilo de trabalho deve estar animado por uma espiritualidade de serviço e de comunhão, onde os leigos serão chamados a participar e colaborar.

Este modo diferente de ser Igreja ajudará imensamente a completar o ecumenismo fraterno que todos desejamos.

0 comentários:

Postar um comentário