A beleza da complementariedade...

O Papa sublinhou, na missa do dia 08/05, a importância do “debate” dentro da Igreja Católica, como forma fraterna de reforçar “a unidade” entre os cristãos. Unidade na diversidade. Francisco recordou as várias correntes que marcaram as primeiras comunidades cristãs e que acabaram por ser fundamentais para o seu desenvolvimento.
Segundo o Papa, esta diversidade provocou encontro e reflexão, porque “cada um dava o seu parecer, a sua opinião e discutiam como irmãos e não como inimigos... Não faziam correntes para vencer, não iam aos poderes civis para ganhar, não matavam para triunfar. Procuravam o caminho da oração e do diálogo. Mesmo com opiniões totalmente opostas, dialogavam e entravam em acordo. Esta é a obra do Espírito Santo...”, salientou Francisco.
No plano oposto estará sempre “uma Igreja onde abundem as querelas, as alianças e traições”.
O Espírito Santo é multiplicador de carismas. A Igreja é "católica" pela sua complementariedade. Quem tem medo da diversidade teria que fugir do mundo!

0 comentários:

Postar um comentário