Choque de culturas?

Eu sou mais de um...

Qual o relacionamento entre as culturas e as religiões? Quem cria quem? 

As religiões têm realizado importantes e diferentes funções e uma delas é a de criar significados. As diversas narrações, histórias ajudam a suportar os revezes da vida. Esta função paliativa da religião é superficial, mas também importante. Os rituais são necessários nos relacionamentos humanos.

Além disso, as religiões também transformam as pessoas. Não só consolam, mas sobre tudo desconceituam e redefinem valores e compromissos. Isto acontece no mais fundo do próprio eu. As expressões religiosas são horizontais e verticais, socialmente significativas e também transcendentes. Este modo de crer dá sentido e relativiza o primitivismo religioso primeiro.

Para viver a autêntica fé, aquela que desmonta e transforma, não é apenas questão de cultura, mas de experiência pessoal do Transcendente; abandono de seguranças humanas e experiência de significados. 

As religiões são importantes e indispensáveis para as pessoas e as sociedades. Muitas pessoas vivem num imenso "vale de lágrimas", onde as dificuldades se misturam com todo tipo de sofrimento, desejo e desespero. Nascemos esperando o melhor, e logo experimentamos a exclusão e o medo. Para sobreviver usamos "máscaras" e mentiras, reforçando nossas próprias neuroses. Desse modo sobrevivemos pela submissão ou dominação, conforme as circunstâncias.

As culturas enriquecem a humanidade e precisamos saber conviver racionalmente com elas. A diversidade existente enriquece e não pode ser excludente. A mesma coisa acontece com as religiões. Hoje não podemos ser cristãos sem ser ecumênicos.     

O choque entre civilizações não pode ser origem de gerras religiosas. Deus é Pai e nos faz irmãos. 

A humanidade agradece!


0 comentários:

Postar um comentário