CORPO DE CRISTO... (Cf. A. Pallaoro SJ)



 “Isto é o meu corpo...” (Mc 14,22), disse Jesus. Não tem outra riqueza nem outro dom que oferecer. Esse corpo era sua vida, feita doação. O Corpo de Jesus é um corpo aberto e vulnerado, quebrado e repartido. Vida constantemente doada.

Comungar o Pão e o Vinho implica estar em comunhão com todos, porque Jesus nunca vem só: “traz” com ele toda a realidade. O Verbo se fez carne! “Não nos devemos envergonhar, não devemos ter medo, não devemos sentir repugnância de tocar a carne de Cristo...” (Papa Francisco).

Corpo de Cristo são todos os homens e as mulheres, a humanidade inteira, pois nela se encarnou o Filho de Deus. Tomai e comei...

Celebrar o “Corpo de Cristo” que nos alimenta, nos faz re-pensar nossa postura  diante de todas as pessoas que amam e sofrem ao nosso lado. Como seria bom se pudéssemos olhar, valorizar, respeitar e cuidar nossos irmãos e irmãs com o mesmo amor e zelo que temos pelo Corpo de Cristo!...

Celebrar o “Corpo de Cristo” é tocar com admiração e respeito a carne do irmão.

Jesus diante dos corpos doentes, cura; diante do corpo pecador, perdoa; diante do corpo esfomeado, alimenta; diante do corpo sem vida, ressuscita...

Celebrar o “Corpus Christi” revela o futuro fraterno da humanidade ao redor do Pão e da Palavra partilhados.

Comungar o Corpo de Cristo é o desafio de ser fraterno e solidário. “Não podemos receber dignamente o Pão da Vida se não damos pão para que vivam aqueles que dele necessitam...” (Pe. Arrupe).

Hoje temos muitas ofertas para cuidar do próprio corpo: ginásticas, academias, cosméticos, bioenergéticas, yoga, dança, expressão corporal, cirurgias plásticas, implantes, massagem... Quanto mais cuidamos do próprio corpo estaremos mais comprometidos com a vida dos outros.

O Corpo de Cristo é vida plena para todos!

0 comentários:

Postar um comentário