Começa o começo... (Ernesta C. Pinto)

Um dia de cada vez...

Quando eu era criança e pegava uma tangerina para descascar, corria para o meu pai e pedia: “pai, começa o começo... Queria era que ele fizesse o primeiro rasgo na casca, o mais difícil e resistente para minhas pequenas mãos.

Depois, sorridente, ele sempre acabava descascando toda a fruta para mim. Mas, outras vezes, eu mesmo tirava o restante da casca a partir daquele primeiro rasgo providencial que ele havia feito.

Meu pai faleceu há muito tempo e há anos, não sou mais criança. Mesmo assim, sinto grande desejo de tê-lo ainda ao meu lado para, pelo menos “começar o começo...” de tantas cascas duras que encontro pelo caminho.

Hoje, minhas ‘tangerinas” são outras: Descascar as dificuldades do trabalho, os obstáculos dos relacionamentos com familiares e amigos, os problemas de família... Em fim, essa sabedoria e esforço diário que é a construção do casamento, os retoques e pinceladas na arte de viabilizar os filhos, enfrentar doenças, traumas, separações, mortes... Dúvidas e conflitos que nos afligem diariamente.

Em certas ocasiões, minhas tangerinas transformaram-se em enormes abacaxis...

Começar o começo...” me dava a certeza de que conseguiria chegar até o fim, e saborear o melhor da vida!


0 comentários:

Postar um comentário