Sinais alarmantes de um amor moribundo...


Quando um casal busca terapia, suas reclamações mais comuns giram ao redor das suas decepções e raivas que precisam ser verbalizadas, para serem relativizadas.

Eis alguns sinais de uma relação moribunda:
1. Punição e gozação. Quando uma relação está em crise, os parceiros se acusam mutuamente pelos erros cometidos. Tudo se percebe e nada se perdoa. Surge o jogo emocional de “culpa” e “arrependimento”, acusação e perdão. Nesse conflito, gozação e humilhação fazem-se frequentemente presentes:
  • É a terceira vez que você dorme no sofá, porque não diz logo que está me evitando?
  • Você fala como se fosse especialista em todos os assuntos… 
  • De novo deixou cair o café no chão... Seu porco! Foi isso que aprendeu na sua família?
2. Dureza nos relacionamentos. Casais em crise perderam o cuidado e o carinho. O nível de proximidade experimentado um dia, agora parece não existir, ficando na defensiva o tempo todo. Eis alguns dos insultos mais comuns:
  • Claro que não me importo, de que adiantaria me importar?...
  • Eu não vou falar com alguém que não quer escutar…
  • Você é como todos os de sua casa, um idiota e sempre o será!
3. Rupturas não resolvidas. É normal que um casal tenha maneiras diferentes de pensar. Os casais saudáveis usam as diferenças para crescer e se amar melhor. Os casais em crise, sentem as diferenças como agulhas na própria carne. Há uma competição interminável. Eis as expressões mais frequentes nessa fase:
  • Você não colabora em nada, a não ser quando lhe interessa...
  • Você é muito egoísta!
  • Você é muito ciumenta. Está feliz por sempre mandar, sua vaca!
4. Domínio sem controle. Os relacionamentos não são fáceis, e experimentam altos e baixos, atração e rejeição. São realmente um desafio. Quando o casal não vive mais em parceria amorosa, as brigas aumentam, e o comportamento pode ser até o mais absurdo, como gritar para todos ouvir, agredir ou sair de casa batendo a porta. Eis as frases mais comuns nesta etapa:
  • Ah! Eu não entendo nem quero entender. Basta!
  • Eu sei que estou certo e você não vai me convencer do contrário!
  • Chega! Você estragou tudo de novo. Eu não aguento mais! Aqui quem trabalha sou eu!
  • Cansei, querido/a. Pode sair quando quiser!
5. Desconfiança mútua. Quem acredita ama, e quem ama, acredita. Quando a desconfiança se apodera da mente e do coração, o amor acabou. Decepções, mágoas e desapontamentos minam o amor. Traições e promessas não cumpridas destroem a segurança e acabam com a relação. Exemplos de frases que mostram uma confiança minada:
  • Eu queria contar mais com você, mas não posso, é perda de tempo…
  • Sei que prometi, mas trabalho é trabalho... 
  • Será que eu tenho que dizer todos os dias que eu te amo? Por favor, isso cansa!
  • Chega! Vê se cresce, tá?
6. Reclamações constantes. Quando a crise está no ponto de “morte iminente do amor” não há mais nada que o outro goste ou apoie. Tudo é irritante, cansativo e enjoado. As reclamações são constantes e as coisas não melhoram. Qualquer lugar é melhor do que a própria casa. Desculpa esfarrapadas são ditas para justificar os desencontros. Cada um fala o que quer e ninguém escuta. O amor de outrora acabou, e só restam muitas raivas ditas e nunca ouvidas. Nesse cenário infeliz, eis as frases cortantes e constantes:
  • Quem quer faz, quem não quer encontra desculpas! Faz favor...
  • Você devia aprender com seus erros e não ficar repetindo as mesmas bobagens! Seu m*&#@...
  • Cansei! Chega! p#&a m*&#@... Eu não mereço isto!
Não é fácil ressuscitar um amor depois que ele morre.

Alguns dizem que para não desgastar os relacionamentos a mulher tem que mandar.

NB. Diga outras expressões que você já escutou...


0 comentários:

Postar um comentário