Solidários na dor...


A cidade de Chapecó está de luto, e todos nós solidários com ela. O desastre do avião atingiu de cheio a equipe e às famílias que agora choram consternadas. A partida da final da Copa Sul-Americana ficou pendente. O Estado de S. Catarina lamenta o acontecido, com a mesma emoção com que antes torcia pelo seu time. Há uma dor difusa, coletiva... 

É um milagre que ainda haja algum sobrevivente. Das 81 pessoas a bordo, 48 eram da delegação da Chapecoense. A morte, como quase sempre, chegou de improviso, sem avisar.

A equipe saiu do Brasil pelo aeroporto de Guarulhos em um voo comum da Boliviana de Aviación, rumo a Santa Cruz de La Sierra/Bolívia. De lá, embarcou, no voo da Lamia, para Medellín/Colômbia. A ideia inicial era embarcar no voo da Lamia, já em Guarulhos, mas a operação não foi permitida pela Anac, agência responsável, porque o acordo com a Bolívia, país originário da companhia aérea, não prevê operações como a solicitada...

Rezo pelas vítimas desta tragédia aérea. Que o Senhor acolha misericordiosamente todos no seu Reino, e console os seus familiares.

Às vezes o mais barato resulta muito caro...



0 comentários:

Postar um comentário