Mensagem dos presidentes do CCEE e da Kek: Unidade dos Cristãos...

As crises que a Europa e Estados vizinhos são chamados a enfrentar nos aproximam ainda mais. É o que escrevem os presidentes do Conselho das Conferências Episcopais da Europa (CCEE), Cardeal Angelo Bagnasco, e da Conferência das Igrejas Europeias (KEK), Reverendo anglicano, Christopher Hill, na mensagem conjunta publicada por ocasião da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos no Hemisfério Norte.

Guerras e conflitos, incerteza política, migração e desafios ecológicos, pobreza material e espiritual tocam as vidas de todos na Europa e fora dela. Todavia, com estas crises também vem a esperança. Juntos, podemos testemunhar o amor de Cristo pela reconciliação através da salvaguarda da Criação, da solidariedade com os pobres e da tutela da dignidade do povo de Deus

Através do diálogo aprofundamos o nosso conhecimento recíproco. Através de testemunhos e ações comuns construímos pontes. Através da oração aprendemos a reconhecer a obra do Espírito Santo. O caminho a seguir pode parecer nem sempre claro ou simples, mas temos sempre no coração a verdade segundo a qual amor de Cristo nos impulsiona.

A história do Cristianismo na Europa é marcada por períodos dolorosos de divisão, condenação recíproca e violência. Algumas Igrejas se preparam para celebrar os 500 anos do início da Reforma Protestante e nós devemos recordar mais uma vez o nosso passado difícil... Recordar estes eventos e nos confrontar com a nossa história é uma oportunidade preciosa para renovar o nosso compromisso em curar as feridas e superar as divisões. Dirijamo-nos a Cristo, que reconcilia com Deus todos os povos e a criação, para que nos ajude nessa tarefa. Com gratidão pelo dom recebido, trabalhamos pela reconciliação através de nossas palavras e ações.


Hoje, celebramos o nosso crescimento em aprender a colaborar e a cultivar um diálogo teológico significativo. O Conselho das Conferências Episcopais da Europa e a Conferência das Igrejas Europeias colaboram há 45 anos, através da Comissão conjunta, sobre várias temáticas de interesse comum. A partilha do sofrimento e da alegria terrena também nos une. A nossa solidariedade com os ciganos, o nosso compromisso com a justiça ecológica e a oração pela unidade dentro do Corpo de Cristo são consolidadas por essa relação.

Que bonito católicos e protestantes fazer uma mensagem comum e reconhecer que há muitas mais razões para ficar unidos do que separados. 

0 comentários:

Postar um comentário