Um filme dramático de Martin Scorsese: Silêncio…


Um filme dramático o "Silêncio...", de Martin Scorsese… 
No início de 2017 começa a exibição do filme “Silencio” de M. Scorsese, baseado no romance do autor católico japonês Shusaku Endo (1923-1994). 
O filme é chocante no conteúdo e perfeito na forma. Qual é, pois, a base histórica dos fatos apresentados?
Quando o jesuíta São Francisco Xavier desembarcou no Japão, em 1549, quem comandava o país permitiu-lhe a entrada da fé cristã. Quem o sucedeu no comando do país, 40 anos depois, mudou radicalmente de posição, e em 1597 ordenou a execução de 26 cristãos que foram crucificados; entre eles estava o jesuíta japonês são Paulo Miki.
Do século XVII até o século XIX o Japão se fechou totalmente e blindou suas  fronteiras a todo mundo; ninguém podia entrar ou sair, sob pena capital.
Apesar dessa massiva perseguição, ninguém tinha apostatado de sua fé, até o ano de 1633, quando o Padre Cristóvão Ferreira, (Liam Neeson no filme), provincial dos jesuítas, depois de horas de indizível tortura, renegou a fé cristã.
Anos depois, um grupo de jesuítas entrou clandestinamente no país. Descobertos, foram torturados barbaramente e alguns deles também renegaram a fé. Contudo, com esses exemplos de fraqueza e outros de coragem sobre humana, a comunidade cristã continuou existindo na clandestinidade, até a chegada de novos missionários católicos, no final do século XIX.
O filme apresenta, pois, esse período dramático e sombrio dos cristãos japoneses e dos missionários jesuítas clandestinos.
Diante da insuportável dor das pessoas só cabe da nossa parte o SILÊNCIO.

Se quiser, coloque sua opinião sobre o filme...


0 comentários:

Postar um comentário