Bispos de Malta são a favor...


O Papa Francisco é mais admirado do que seguido. Isso serve para os seus gestos e também o seu magistério. E como não temos coragem de segui-lo, silenciamos.

Eu me pergunto por que os bispos brasileiros, pelo menos até agora, não deram uma orientação sobre a possibilidade dada pela Amoris Laetitia para que os divorciados recasados possam participar da comunidade e dos sacramentos. Os bispos de Malta acabam de o fazer, e se pronunciaram positivamente sobre isso. Por que esse silêncio oficial? Conhecemos os que são contra o Papa Francisco, mas não sabemos quem são os que o apoiam.

Os bispos de Malta publicaram Critérios para a aplicação do capítulo 8º da Amoris laetitia. E dizem:
Se, como resultado do processo de discernimento, empreendido com humildade, reserva, amor à Igreja e ao seu ensinamento, na busca sincera da vontade de Deus e com  desejo de obter uma resposta mais perfeita (AL 300), uma pessoa separada ou divorciada que vive nova relação consegue com clara e informada consciência, reconhecer e crer que está em paz com Deus, não pode ser impedida de participar dos sacramentos da reconciliação ou da Eucaristia (cf. AL, notas 336 y 351).
Espero que a CNBB se pronuncie positivamente e dê algumas orientações pastorais na sua próxima Assembleia (26/ABR a 5/MAI).

O povo de Deus agradece.


0 comentários:

Postar um comentário