Passos... (Daniel Lima, *1991)


Nos abraços dos braços de quem está longe
Já cantei, já chorei, já fiz o verso de alegrias
Nas vidas, devidas vias dos largos passos...
Já andei, já caminhei e de mãos dadas, fui!


Sincero é um sim sério de quem responde
Há pedaços de pés de aço no meu espaço
As mangas arregaço e vou para teu regaço
Labutar na construção daquele teu abraço


Amar. Amarga, a margarida nos deu flores
Também dançou aos sons dos tambores
Lá botar o coração. Lá no teu rio, coração
Lá amar sem lamentar aquilo que perdeu


Duvidas! Dádivas que a vida nos entrega
As respostas nos serão grandes dívidas
Imagem nas margens das tuas partilhas
Ruídos do silêncio dos sinos badalando


O tempo é o tempero que dá teu doce
A doçura doce que nunca nos adoece
Mas nos faz amor. E seremos sempre
Amigos que amam e abraçam a vida.

Somos pedaços no espaço
Somos braços e regaços
Somos caminhos
Somos laços
Passos. 



0 comentários:

Postar um comentário