Nascemos para doar-nos...

Vós sois o sal da terra. Mas se o sal perder o seu sabor com o que se há de salgar?” (Mt 5, 13)



O sal, desde o mundo antigo, é um elemento precioso e denso de significados. Um deles é conservar o que precisa durar.

Os discípulos de Jesus, como o sal, preservam a Casa Comum que nos sustenta e o Evangelho que nos ilumina.

O sal e a luz são imprescindíveis para a Igreja e os discípulos de Jesus. Humildade do sal e esplendor da luz. Um e outro não são para si, mas realmente valorizam o que encontram.

Damos 'sabor' à família? Nossas comunidades são melhores e mais fraternas com a nossa presença?

Observemos o sal. Enquanto permanece na sua caixa, fechado e numa gaveta da cozinha, não serve para nada. A sua finalidade é sair e perder-se nos alimentos, e melhorar os sabores das coisas assim condimentadas.

Ajudar, e desaparecer no serviço aos outros, é a sabedoria dos santos...


0 comentários:

Postar um comentário