Bastão de Guilherme I de Orange (1533-1584) entregue ao Rei da Holanda...


Por ocasião da visita ao Vaticano, 22/JUN/2017, o Rei da Holanda Willem-Alexander recebeu o Bastão pertencente à Guilherme I de Orange-Nassau, pai da pátria holandesa.

O gesto representa um testemunho de reconciliação e da atual união existente entre os dois Estados e as religiões. É também um símbolo do longo caminho que a Igreja Católica romana, mas também o Reino dos Países Baixos, percorreram de um passado de rivalidade, guerra e repressão a um presente de respeito recíproco e de promoção pela paz e os direitos humanos.

Isto é particularmente relevante em um momento de crescentes desafios, desconfianças e migrações forçadas.

O bastão pego do rei morto e vencido, chegou às mãos dos jesuítas catalães, e ali ficou esquecido por séculos, em San Cugat del Vallés, até que a Embaixada do Reino dos Países Baixos e o Museu Militar Holandês, após exaustiva pesquisa, o encontrou e pediu.

O objeto representa um valor único na história do Estado holandês e dessa nação. Os católicos espanhóis se apropriaram do bastão, após a sua vitória contra os revoltosos holandeses protestantes, em 1574.

O bastão, que traz impresso o brasão de Guilherme I, foi oferecido pelo nosso Superior Geral dos Jesuítas, Padre Arturo Sosa Abascal, ao rei da Holanda.


Nunca mais guerra entre cristãos! 


0 comentários:

Postar um comentário