Testemunho de um médico do Rio de Janeiro (S.B): Hoje, na Enfermaria...


A entrevista médica é uma conversa profissional. Nela, nós médicos, tentamos conhecer quem é aquela pessoa, o agravo por que está passando no momento e o caminho que ela percorreu até chegar até nós!
Ao conversar com um senhor de 66 anos, fiquei emocionado. Ele contou-me toda sua saga, sofrida, nesse sistema de saúde de profissionais com tão pouco interesse nas pessoas e na sua história.
Doente, com algo potencialmente grave, emagrecido, terminou dizendo: "foi muito bom conversar com o senhor. Sabe, sempre digo a minha esposa com a qual estou junto há 39 anos, que só temos um ao outro e que um não pode faltar. Isso que eu tenho pode me matar, doutor?"
Respondi: ainda não sabemos o que o senhor tem. Mas o que eu sei, com toda clareza, é que estamos juntos com o senhor e sua esposa nesse caminho!
Uma aluna do 9º período estava do meu lado, e eu rezando e torcendo para que ela aprenda com esse senhor que, para ser médico, precisamos lapidar nossa objetividade, precisão, sinceridade, respeito, empatia, genuíno interesse e, ainda, precisamos perseguir a honestidade, integridade, compaixão e altruísmo!

Educação Médica, não dá pra te abandonar!


0 comentários:

Postar um comentário