20 a 24/AGO: Cardeal Parolin em Moscou...


O Secretario de Estado do Vaticano, cardeal Pietro Parolin, visita Rússia (20 a 24/AGO), para reunir-se com o Patriarca de Moscou e o governo. Alguns dizem que seriam os primeiros passos para uma visita do Papa a esse país. 

As diferenças entre ortodoxos e católicos são antigas. No século IV, começaram os debates cristológicos, o que levaram séculos depois ao Grande Cisma (1054), quando ambas Igrejas, Ortodoxa/Constantinopla e Católica/Roma se separaram.

No século XVI se estabelece o Patriarcado Ortodoxo de Moscou, como Igreja autocéfala.

Desde finais do século XVIII até 1917 houve Nunciatura papal (embaixada) em Moscou.
Em 1866, Rússia rescindiu unilateralmente a concordata de 1847, e desde então os bispos católicos eram nomeados pelo Imperador russo de acordo com o Papa.

Após a Revolução de outubre, 1917, o clero católico foi perseguido terrivelmente. Em 1989, acontece a queda do muro de Berlim, e surge a diocese católica de Moscou.

Com o Concilio Vaticano II (1962-1965), a Igreja católica reconhece oficialmente a ortodoxa, e começa um diálogo bilateral entre as duas Igrejas (1980) com mais desconfianças do que avanços.

A princípios dos anos 90, o relacionamento entre as duas Igreja chegou ao seu ponto mais baixo. As desconfianças se materializaram pelo cresete proselitismo católico, em território russo, e a forte tensão entre ortodoxos e uniatas na Ucrânia.

Já que as coisas não avançavam, o Papa João Paulo II decidiu elevar a Dioceses as 4 estruturas administrativas católicas em Rússia, 2002, provocando maior descontentamento na hierarquia ortodoxa.

Por fim, aconteceu o esperado encontro entre Patriarca Kiril e o Papa Francisco, 2/FEV/2016, em Cuba. Reunião histórica dos chefes das duas Igrejas, e na qual assinaram uma declaração conjunta pedindo à comunidade internacional aunar esforços para proteger os cristãos de Oriente Meio e África. Os assuntos internos de ambas igrejas ficaram em banho-maria.


Esperemos que agora maiores passos possam ser dados.


0 comentários:

Postar um comentário