O Vinho de todos... (Anônimo)


Numa região vinícola, um pequeno vilarejo se destacava dos outros pelas suas videiras bem cuidadas, que produziam um dos melhores vinhos das redondezas.

Uma vez por ano, o povo celebrava uma grande festa para comemorar a colheita das uvas e o primeiro vinho novo.

A tradição exigia que nessa festa cada morador do vilarejo trouxesse uma garrafa de seu melhor vinho para colocar dentro de um grande barril, que ficava na praça central.

Mas um dos moradores pensou: Por que deverei eu levar uma garrafa do meu melhor vinho? Levarei uma garrafa de água e a esvaziarei no barril. No meio de tanto vinho não se notará a falta do meu...

Assim pensou e assim o fez.

No auge das comemorações, como era de costume, todos se reuniram na praça, cada um com sua caneca para beber daquele vinho cuja fama se estendia por toda a região. Contudo, ao abrir a torneira do barril, um silêncio tomou conta da multidão. Daquele barril saiu apenas água!

Como isso aconteceu? Foi porque todos pensaram como aquele morador. "A falta do meu vinho não se notará no meio de tanto vinho!" Eu já conheci pessoas que só partilhavam o pior de si mesmos!

Moral da história: sua omissão repercute no conjunto do grupo.

Uma pergunta: você partilha o melhor de si?  

Um comentário:

  1. Anderson Marques (Cowboy)11 de dezembro de 2011 06:48

    Verdade, Pe. Ramon, muitas vezes nos acomodamos, nos conformando em "participar" do banco da igreja, esperando a ação do outro e perde-se a oportunidde de fazer parte do grupo que faz a diferença.

    Abraços

    ResponderExcluir