A linguagem da alma...

Eu senti Deus dançando dentro e fora de mim...

Alguém me disse que estava lendo com prazer o livro: Imaginative praire. E eu pensei: a linguagem do corpo facilmente a entendemos, mas e a outra, a da alma?
O ser humano é uma unidade psicofísica, inseparável, mas espontaneamente manifestamos mais uma dessas dimensões.
Hoje quero aprofundar mais na linguagem da alma e como ela se manifesta. Conheço pessoas que são farmácias ambulantes, hipocondríacas perdidas, e carregam consigo uma bateria imensa de remédios que tomam ou que poderiam tomar. Será que essa fraqueza manifesta não têm nada a ver com o que sentimos e não vemos?
Neste mundo acelerado, onde tudo é rápido e descartável, as múltiplas experiências mal vividas e digeridas deixam marcas (e às vezes consequências!) no corpo e na alma. O que é a depressão? E a insônia? E o mal humor?... E a bondade, a arte, a felicidade, e os sonhos?
Precisamos `ler´ os sinais sentidos. Ler e entender. É um aprendizado lento. Somos quase analfabetos `espirituais´, quando não empedernidos corporais. Há uma linguagem sutil, suave, expressada e que mal compreendemos. Sentimos, mas não entendemos nem sabemos o seu significado. O mistério se revela, mas ainda não somos 'mistagogos'. Raramente fomos apresentados ao Mistério e introduzidos nele. Tememos olhar, ouvir e nos perder na contemplação iniciada... Temos medo da vida espiritual e dos seus possíveis desvios imaginativos e ativos. Ficamos, então, na mesmice de sempre.
O Papa Francisco, pelo contrário, nos mostra como deixa-se guiar pelo Espírito e, concretizar em gesto espontâneo o contemplado. De nada serviria termos arroubos, locuções e visões se não formos caridosos com os mais próximos. 
A linguagem da alma se traduz na vida, em gestos significativos em favor dos outros. Isso é amor? Arte? Doação? O problema dos artistas são os holofotes excessivamente focados sobre eles mesmos. 
Imagens e sonhos, criatividade e espontaneidade, positividade. A linguagem da alma é diversa e polifacética, mas poderíamos dizer que o mais importante é o amor.

E você o que pensa sobre isso? Gostaria de acrescentar mais alguma coisa?


0 comentários:

Postar um comentário