Sacramento da Ordem: Bispos, Presbíteros, Diáconos...


Como se confere este sacramento da Ordem? O sacramento é dado pela imposição das mãos do Bispo ordenante, que assegura ao ordenando um poder sagrado para agir como sinal vivo de Cristo Cabeça, em favor da comunidade, cuidando das ovelhas do Senhor à imitação do Bom Pastor. Ele tem 3 Graus: 1º grau: Diácono; 2º grau: Presbítero; 3º grau: Bispo. 

Qual é o grau da Ordem que detém a plenitude da participação do único Sacerdócio de Cristo? É o episcopado, pois são os Bispos os sucessores dos Apóstolos e que podem constituir os presbíteros para o serviço das comunidades. Eles recebem, pela imposição das mãos de outros Bispos, os ofícios de santificar, ensinar e reger o Povo de Deus, à imitação e associados a Cristo Salvador, Mestre e Pastor.

Para que são ordenados os presbíteros ou “padres”? São ordenados pela imposição das mãos do Bispo com a finalidade de ajudar o Bispo à frente das comunidades locais. Assim, Timóteo deve ordenar presbíteros para servir à Igreja, que estava em Éfeso (1Tm 1,3), enquanto que Tito deve fazer o mesmo na Igreja, que estava em Creta (Tt 1,5).

Como são, normalmente, celebradas as ordenações episcopais? E as ordenações presbiterais? A ordenação ou “sagração” episcopal deve ser feita por um Bispo ordenante principal e dois outros chamados “consagrantes”. A ordenação presbiteral deve ser feita por um Bispo, presidindo o presbitério, que também participa da imposição das mãos ao ordenando.

Os Diáconos participam deste sacerdócio chamado “ministerial”? Os diáconos são ordenados não para o sacerdócio, e sim para o serviço. Cabe aos Diáconos assistir ao Bispo e aos Presbíteros na celebração da liturgia, sobretudo a Eucaristia, distribuir a Comunhão, assistir os matrimônios e abençoá-los, proclamar o Evangelho e pregá-lo e servir à mesa da caridade da Igreja, para a qual são convidados os pobres e necessitados.

Na ordenação dos diáconos, somente o Bispo impõe as mãos, para significar que eles não estão sendo chamados ao sacerdócio.

A instituição dos primeiros diáconos se deu na Igreja mãe de Jerusalém: Apresentaram aos Apóstolos, que oraram e lhe impuseram as mãos.

Que tipos de diáconos existem atualmente na Igreja? Na Igreja Romana, por muito tempo, só se ordenavam diáconos como rito de passagem para a ordenação presbiteral. O Concílio Vaticano II determinou que se retomasse a primitiva tradição de ordenar homens casados para exercer permanentemente o diaconato, como sempre se conservou nas Igrejas do Oriente cristão. Estes são os Diáconos permanentes.

O que significam os termos “Bispo”, “Presbítero” (“padre”) e “Diácono”? Bispo ou “epíscopo” quer dizer “supervisor”. Nos primeiros tempos, era uma denominação que não se distinguia muito claramente da do “Presbítero”. Mas logo, já na segunda geração cristã, os sucessores dos apóstolos foram chamados de “Bispos” e os seus cooperadores de “Presbíteros”.

“Presbítero” significa “ancião”, “idoso”. Não na idade, mas na experiência de vida. De fato, nem sempre um presbítero da primitiva Igreja era idoso. Por exemplo, Paulo diz a Timóteo: Que ninguém te despreze por tua jovem idade... Os Presbíteros são, popularmente, chamados de “padres”, que significa “pais”, no português antigo, e sempre no espanhol, “Diácono” quer dizer “servidor” e “diaconia”, “serviço”.

O desafio, agora, é incluir as mulheres nestes ministérios...


0 comentários:

Postar um comentário