Soneto a Cristo Crucificado... (Anônimo. Em espanhol)


No me mueve, mi Dios, para quererte 
el Cielo que me tienes prometido
ni me mueve el Infierno tan temido
para dejar por eso de ofenderte.

Tú me mueves, Señor. Múeveme el verte
clavado en una cruz y escarnecido;
muéveme ver tu cuerpo tan herido,
muévenme tus afrentas, y tu muerte.

Muéveme, en fin, tu amor, y en tal manera,
que, aunque no hubiera Cielo, yo te amara,
y, aunque no hubiera Infierno, te temiera.

No me tienes que dar porque te quiera,
pues, aunque lo que espero no esperara,
lo mismo que te quiero te quisiera.


Um comentário:

  1. Ceres de Andrade Paes30 de março de 2018 17:54

    Pe.Ramon Cigôna,SJ,
    Gosto muito desse lindo poema,de Santa Teresa de Jesus.
    "Não me move, meu Deus, para querer-te
    O céu que me hás um dia prometido:
    E nem me move o inferno tão temido
    Para deixar por isso de ofender-te.

    Tu me moves, Senhor, move-me o ver-te
    Cravado nessa cruz e escarnecido.
    Move-me no teu corpo tão ferido
    Ver o suor de agonia que ele verte.

    Moves-me ao teu amor de tal maneira,
    Que a não haver o céu, ainda te amara
    E a não haver o inferno te temera.

    Nada me tens que dar porque te queira;
    Que se o que ouso esperar não esperara,
    O mesmo que te quero te quisera".

    Santa Teresa de Jesus - Teresa Sánchez de Cepeda y Ahumada.

    ResponderExcluir