Novos cardeais a curto prazo?



Todos sabemos que o Papa Francisco não é eterno, mas seus inimigos desejam encurtar o seu tempo de vida, e que este pontificado termine quanto antes. Estas tensões e polarizações internas indicam nossa fragilidade filial. Certamente Freud deve explicar isso.
Alguns desejamos um novo consistorio, onde o Papa Francisco possa fazer alguns alguns cardeais a mais, à sua imagen e semelhança. A curto prazo não parece possível, pois as vacantes de cardeais eleitores que haveria após o dia 30/JAN, quando o mexicano Suárez cumpre 80 anos, são nulas.
Com 80 anos os cardeais perdem o direito de assistir a um Conclave eletivo de um Papa. Após o dia 30/JAN, ainda haverá 3 cardeais superando o número dos 120 fixados por Paulo VI, como número máximo. Os próximos a chegarem aos 80 anos são: o cardeal Quevedo, filipino (11/MAR), o cardeal O’Brien, norte-americano (8/ABR) e o cardeal Dziwisz, polonês (27/ABR). Assim, pois, só em abril chegaríamos ao número dos 120 cardeais fixados por Paulo VI.
Só depois, aconteceram as primeiras vacantes: o primeiro será no dia 31/JUL, quando o cardeal Tong, chinês cumpre 80 anos. No dia 16/AGO, o cardeal Brady, irlandês, e no dia 7/OUT, o cardeal Monsengwo, da República Democrática de Congo. No dia 11/OUT será a vez do cardeal Grocholewski, polonês, e no 14/OUT, o cardeal Menichelli, italiano, e no dia 15/OUT, o cardeal Toppo, da Índia, o que já seriam 6 vacantes. Assim, pois, poderíamos esperar um novo consistório para o dia de Cristo Rei, 24/NOV/2019, quando o Papa Francisco poderia fazer de 6 a 10 novos cardeais.
E quais os nomes que se baralham para serem criados cardeal? Cuba ou Santo Domingo (primado de América)? Puerto Rico? Australia ou Nova Zelanda? O próximo arcebispo de Lima? O novo arcebispo de La Plata, Argentina? Fridolin Ambongo, arcebispo de Kinsasha? Eamon Martin, arcebispo de Armagh, Irlanda? Os novos arcebispos de Washington e Filadélfia? O novo bispo de Hong Kong? Rogelio Cabrera, arcebispo de Monterrey, México? Marek Jedrazewski, arcebispo de Cracovia? Rómulo Valles, presidente da Conferência Episcopal filipina? O bispo de Hanoi, Vietname? Alguma mulher?

Você teria alguma outra sugestão?

0 comentários:

Postar um comentário