7º DTC: MISERICÓRDIA: DEUS AMA A FUNDO PERDIDO... (cf. Pe. A. Palaoro SJ)

Sede misericordiosos, como também o vosso Pai é misericordioso... (Lc 6, 36)


Tornar presente o Pai como Amor e Misericórdia foi, para Jesus, o cerne de sua missãoJesus encarna e torna visível no mundo a misericórdia do Pai, e se faz também misericordioso. Os pecadores não estão excluídos do amor do Pai; Ele os ama com infinita ternura. O Evangelho é realmente Boa-Nova

Jesus revela um Deus desprovido de dogmatismos, de controle e de poder. O Deus de Jesus é um Deus de misericórdia e da bondade sem limites.

Jesus propõe um modo de ser humano inseparável da misericórdia do PaiSede misericordiosos como o Pai é misericordioso...

Deus, em sua misericórdia reconstrutora, libera em nós as melhores possibilidades, riquezas escondidas, capacidades e intuições e nos faz descobrir em nós, nossa verdade mais verdadeira de pessoas amadas, únicas, sagradas, responsáveis... É ele que “cava” no nosso coração o espaço amplo profundo para nos comunicar a sua própria misericórdia. A força criativa do seu amor misericórdioso põe em movimento os grandes dinamismos de nossa vida.

A experiência de misericórdia gera em nós misericórdia. Deus misericordiosocria em nós um coração novo, capaz de misericórdia(“bem-aventurados os misericordiosos porque alcançarão misericórdia”). 

misericórdia é não só o atributo primeiro de Deus, mas também a mais humana das virtudes. É a que melhor revela a natureza do Deus Pai e Mãe de infinita bondade, e revela o lado mais luminoso da natureza humana. É a que mais humaniza as relações entre as pessoas. misericórdia se visibiliza no perdão, na compaixão, no consolo, na ternura e no cuidado...Nossa atitude misericordiosa nos configura à imagem do Deus misericordiosoÉ onde somos mais semelhantes a Ele. misericórdia nos descentra de nós mesmos e nos faz descer em direção ao outro, numa atitude de pura gratuidade. A vivência da misericórdia nos torna livres, e isso proporciona profunda alegria interior.

A espiritualidade da misericórdia contém em si a gratuidade do relacionamento, a dimensão desinteressada da doação. Por ela, a pessoa é capaz de amar os inimigos, de fazer o bem aos que a odeiam, de bendizer os que a amaldiçoam, de oferecer a outra face, de emprestar sem esperar recompensa, de perdoar sem limites...



A misericórdia é humilde, discreta e silenciosa, força poderosa, que não se rende diante do mal, porque é sempre capaz de redescobrir o bem ou de salvar a intenção do próximo... A misericórdia constitui “a estrutura fundamental do ser humano e do cristão”.

Misericórdiasignifica assumir como própriaa miséria do outro.Ela brota das “entranhas”e se dirige instintivamente ao próximona forma de proximidade, acolhida e compaixão.Misericórdiaé “ter coração”, dando preferência aos pequenos e pobres.A misericórdiaé a caridadeque “toma mãos e pés”, amorque se expressa em uma ação decidida e generosa.

Em hebraico, a palavra “misericórdia” – “rahamim”, significa ter entranhas de mãe. É comover-se diante da fragilidade do outro; é sentir-se intimamente afetado e, por isso, com a disposição de ser magnânimo e benevolente. A misericórdia é o estilo de vida evangélico. Ser presença misericordiosa é um “modo de proceder”, um “estilo de vida” quem não se fixa no que o outro merece.

O misericordioso está convencido de que o irmão é melhor do que aparenta ser.



0 comentários:

Postar um comentário