Apoiemos o povo Kinikinau e Terena no Mato Grosso do Sul


Carta do povo Kinikinau e Terena no Mato Grosso do Sul
Nós lideranças dos povos Kinikinau e Terena queremos demonstrar e denunciar a ação de violência feita contra nosso povo, dentro da nossa terra tradicional, por parte das polícias Militar e Federal a mando do prefeito de Aquidauana.
Há mais de 100 anos fomos arrancados pelo Estado de nossas terras, temos sofrido muitas violências desde então. Ontem, decidimos entrar nas nossas terras tradicionais, já identificadas.
Entramos pacificamente e antes de montar o acampamento fomos até o gerente da fazenda e explicamos que nossa ação não era violenta, e demos 24 horas para que os pertences fossem retirados de nossa terra. Depois a Polícia Federal esteve lá e também explicamos o movimento a ela. A Polícia Federal partiu. Duas horas depois sofremos um ataque covarde e ilegal da Polícia Militar de Agachi. Enquanto estávamos na entrada da fazenda, o helicóptero da Polícia Militar sobrevoou nossa terra e atirando com intenção de nos acertar. Enquanto isso a polícia veio por trás, pela Fazenda Bela Vista, já disparando contra crianças, mulheres e idosos. Nossas lideranças tentaram dialogar, até porque não existia ordem judicial, mas não ouve intensão alguma da polícia de nos ouvir. A resposta do polícia foi mais disparos e violência. Nós já estávamos sendo expulsos da área, nos retirando e a polícia continuava atirando contra nosso povo até atingir com bala de borracha uma de nossas lideranças.
Sabemos que o próprio prefeito de Aquidauana e o poder público garantiram a estrutura da ação ilegal dos policiais. Foram usados ônibus escolares para transportar os policiais militares, garantindo alimento e estadia nas fazendas.
Todos sabiam que éramos crianças, mulheres e idosos em nossa maioria, desde o início do dia drones passavam sobre a área. Mesmo assim, a polícia usou toda violência sem ordem judicial.
O sangue e as lagrimas derramadas sobre nossa terra, só fortalecem ainda mais nossa determinação em recuperar nosso território tradicional. Exigimos do Ministério Público Federal que inicie uma investigação contra o prefeito de Aquidauana e a polícia. Exigimos também, que a DPU garanta a ação de reparação para nosso povo e pedimos para todos defensores e órgão de direitos humanos, o Povo Kinikinau não quer sofrer violência.
Povos Kinikinau e Terena
Data 02/08/2019


0 comentários:

Postar um comentário