O Arquivo Apostólico do Vaticano não é mais secreto...


Buscando maior coerência nas instituições da Igreja, o Papa Francisco mudou o nome do Arquivo Secreto do Vaticano para Arquivo Apostólico do Vaticano

A principal razão dessa mudança? A palavra `secreto´ dava a impressão negativa de ser algo oculto, misterioso e reservado a poucos iniciados. Tudo o contrário do que o Papa Francisco pretende e promove: uma Igreja mais transparente e serviçal. O Arquivo, desde 1881, disponibilizou a pesquisadores de todo o mundo parte de seus documentos muito raros e muito preciosos, vindos de toda parte. O número de acadêmicos admitidos diariamente nestas pesquisas aumenta de ano a ano. Portanto, continuar a chamá-lo de "secreto" era uma contradição.

A mudança de nome não implica, no entanto, numa mudança substancial. Nada muda de sua identidade, estrutura e missão. É mais um serviço da Igreja ao mundo, como acontece também com a Biblioteca Apostólica do Vaticano.

O Papa Francisco recorda a gênese do Arquivo, nascido da biblioteca "secreta" do Romano Pontífice, isto é, da parte de códigos e escrituras sob a jurisdição direta do Papa. No início, era simplesmente intitulado "Archivum novum", depois "Archivum Apostolicum", e posteriormente "Archivum Secretum", de acordo com os primeiros atestados do Arquivo que remonta ao ano de 1646. `Secreto´ porque indicava que era o arquivo privado do Papa.

Com as progressivas mudanças semânticas que ocorreram nas línguas modernas, o termo Secretum, vinculado ao Arquivo do Vaticano, começou a ser ambíguo, negativo e mal compreendido, perdendo seu verdadeiro significado. Daí a mudança necessária. 

Resumindo, o Arquivo Apostólico do Vaticano está a serviço de todos os que quiserem pesquisar e aprofundar algum assunto da história da igreja.


0 comentários:

Postar um comentário