18/DEZ: Nossa Senhora do Ó...

Diz o Evangelho que “Maria guardava todas as coisas em seu coração” (Lc 2,19). É isto que celebramos neste 18/DEZ, com a festa da Expectação do parto de Nossa Senhora, popularmente chamada de Nossa Senhora do Ó.

Esta devoção mariana surgida em Toledo, na Espanha, ressalta os anseios da Virgem Maria por ter o Menino Jesus em seus braços, mas também as expectativas de milhares de gerações que suspiram pela vinda do Salvador do mundo. 
A denominação de Nossa Senhora do Ó se deu em razão das antífonas cantadas entre os dias 17 e 23 de dezembro. Todas elas começam por uma invocação a Jesus, que, no entanto, nunca é chamado pelo nome, e todas incluem o apelo “Vinde”. As antífonas começam sempre pela interjeição exclamativa `Ó´, como expoente do ardente desejo da Igreja que suspira pela vinda pronta de Jesus
Tais antífonas são inspiradas pelos textos do Antigo Testamento que anunciam o Messias invocado como Sabedoria, Senhor, Raiz, Chave, Estrela, Rei e Emanuel.
Em latim, essas palavras são Sapientia, Adonai, Radix, Clavis, Oriens, Rex, Emmanuel. Ao ler apenas as suas iniciais da última para a primeira, forma-se o acróstico “Ero Cras”, traduzido como “Virei amanhã”. É a proclamação do Senhor que vem.
No Brasil, o culto e a devoção a Nossa senhora do Ó chegou por meio dos portugueses, tendo se popularizado com a freguesia de Nossa Senhora do Ó, em São Paulo.
A imagem de Nossa Senhor do Ó, geralmente, é representada com Maria tendo a mão esquerda espalmada sobre o ventre.



0 comentários:

Postar um comentário