Junto da Cruz de Jesus estava sua Mãe... (cf. Marco Rupnik)


Quem me conhece sabe que tenho o Pe. Marco Rupnick, SJ, como um mestre da teologia e da espiritualidadeEle um mistagogo, que nos introduz no mistério de Deus pela força de suas palavras...
Eis a 1ª pregação dele para o Papa e a Cúria romana, tendo como tema: “Junto da Cruz de Jesus estava sua Mãe”...
Hoje, as pessoas se confrontam com uma realidade diferente daquela que imaginaram e por isso não a compreendemos. Maria, pelo contrário, compreende “a Palavra de um modo novo”. Sua compreensão é uma conversão permanente

Maria estava `sob´ a Cruz, mas `sobre´ a Cruz estava escrito “Rei”. A Cruz é o único lugar onde foi escrito que seu Filho era rei. A Cruz é o trono onde Cristo reina. Sem o Espírito Santo não compreendemos o dom que Deus nos dá: o Crucificado, e nós estamos estamos unidos a ele, nesse evento.

Sem o Espírito Santo não podemos compreender que Deus é amor. Amor significa doar a si mesmo. O amor se realiza com o dom de si. É uma coisa chocante. Em Cristo, vemos “a verdade de Deus”. Compreender um Deus que se doa deste modo, coloca em dificuldade as nossas abordagens racionalista. Deus Pai governa o mundo e a história pelo Cordeiro imolado. A história é gerida pelo amor.

O amor que no céu é uma Bem-aventurança absoluta, e na Terra pelo Tríduo pascal. Por isso, precisamos nos preparar pela quaresma. Entender que “a nossa presença na história encontra sentido no Tríduo pascal”. Quem se doa se consome, não se poupa. O nosso testemunho é só possível graças ao Espírito Santo.

É o Senhor que dá a vida. Com o Espírito Santo, podemos viver a vida como “dom de si”. Deus derrama nos nossos corações o amor do Pai. E este é caminho da Igreja na história. Como Maria “somos chamados a uma conversão contínua e ver que a história procede segundo a Providência”. Hoje, Deus se manifesta neste mundo pela nossa presença.



0 comentários:

Postar um comentário