6. Pai trabalhador...



Um aspeto que caracteriza São José é a sua relação com o trabalho. São José era um carpinteiro que trabalhou honestamente para garantir o sustento da sua família. Com ele, Jesus aprendeu o valor, a dignidade e a alegria do que significa comer o pão fruto do próprio trabalho.


Neste nosso tempo em que o trabalho parece ter voltado a constituir uma urgente questão social e o desemprego atinge por vezes níveis impressionantes, é necessário tomar renovada consciência do significado do trabalho que dignifica, e do qual o nosso Santo é patrono e exemplo.


O trabalho torna-se participação na própria obra da salvação, oportunidade para apressar a vinda do Reino, desenvolver as próprias potencialidades, colocando-as ao serviço dos outros; o trabalho torna-se uma oportunidade de realização da família. Uma família onde falte o trabalho está mais exposta a dificuldades, tensões, fraturas e até mesmo à desesperada tentação da dissolução. Como poderemos falar da dignidade humana sem nos empenharmos para que todos, tenham a possibilidade dum digno sustento?


A pessoa que trabalha colabora com o próprio Deus, torna-se em certa medida criadora do mundo que a rodeia. A crise do nosso tempo, económica, social, cultural e espiritual, pode constituir um apelo a redescobrir o valor e a importância do trabalho para dar origem a uma nova «normalidade», em que ninguém seja excluído. O trabalho de São José lembra-nos que o próprio Deus trabalha


A perda de trabalho que afeta tantos irmãos e irmãs e tem aumentado nos últimos meses devido à pandemia do Covid-19 Peçamos a São José Operário que encontremos vias onde nos possamos comprometer e dizer: nenhum jovem, nenhuma pessoa, nenhuma família sem trabalho!



0 comentários:

Postar um comentário