NADA PARA PEDIR-TE... (Pe. B. Gonzalez Buelta SJ)

É de grande vantagem para quem faz os exercícios, entrar neles com grande ânimo e generosidade para com seu Criador e Senhor, oferecendo-lhe todo o seu querer e liberdade, para que sua divina Majestade disponha de sua pessoa e de tudo quanto possui, conforme a sua santíssima Vontade (EE 5) 

  


 

Hoje não tenho 

nada para pedir-te 

nem te trago 

nenhuma queixa. 

Eu apenas busco 

um encontro 

desde o infinito 

que pulsa em mim. 

 

Pobre de mim 

se atasse 

tua resposta 

a minha pergunta 

tão medida, 

ou a meu lamento 

tão ferido! 

 

Pobre de mim 

se já soubesse 

a resposta! 

Talvez 

só encontrasse 

para minha sede, 

minha própria água 

reciclada,

o eco 

de meu monótono 

dizer-me,

meu passado 

umedecido

pelo suor 

ou pelo pranto.  

 

Necessito-te

mais além 

do que sei 

ou do que digo 

de mim mesmo. 

 

Hoje descubro, 

já presente, 

no amor

com que me atrais, 

a paixão  

com que me buscas!

 

0 comentários:

Postar um comentário