Rua de São Paulo que homenageava torturador muda de nome.


O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, sancionou o projeto de lei que muda o nome da Rua Dr. Sérgio Fleury. A rua, que fica na Vila Leopoldina, na zona leste da capital paulistas, passa a se chamar Rua Frei Tito de Alencar Lima


A mudança é uma reparação à memória de Frei Tito, que foi torturado pelo delegado Sérgio Fleury durante a ditadura militar no Brasil.


Uma lei municipal de São Paulo, aprovada em 2010, permite alterações nos nomes das ruas que homenageiam pessoas acusadas de desrespeito aos direitos humanos.


O frei dominicano Tito de Alencar Lima, na década de 1960, atuou fortemente contra o regime ditatorial. Era militante do movimento estudantil e participou de várias manifestações contra o regime. 


Em 1968, quando participava de um congresso da União Nacional dos Estudantes, UNE, foi preso pelo delegado Sérgio Fleury, que era chefe do Departamento de Ordem Política e Social (DOPS). 

Frei Tito passou por sessões de tortura no DOPS. Entre outros “castigos”, recebeu choques elétricos na língua e nos genitais.


Fleury também seria chefe dos esquadrões da morte – grupos que atuavam nas periferias de São Paulo, entre as décadas de 1960 e 1970. Ele também seria responsável por outras chacinas, sequestros, torturas e assassinatos de pessoas que lutavam contra a ditadura.


Frei Tito foi para o exílio na França, mas profundamente marcado pelas sequelas das torturas sofridas, acabou cometendo suicídio em 1974.


Há feridas que nunca se curam!


0 comentários:

Postar um comentário