Retiro Quaresmal em Brasília (IV)


A partilha é como um braseiro, precisamos estar perto para nos aquecermos...

· Partilhar é um deleite. Me tocou a passagem se o grão de trigo não morre... O que precisa morrer em mim para me ordenar? O que preciso mudar?... Deus vai me mostrando os gestos de amor. A oração é a hora de se expor ao sol divino em silêncio... (Cleonice)

· Uma semana de dúvidas, pois tenho mais dúvidas do que respostas... No momento da partilha, elas vão se dissipando! Como me deixar morrer? Os melhores dias foram para mim a segunda e a terça-feira. Solidão, isolamento... A solidão com Deus me faz mais humilde. O perdão também é, para mim, fundamental. Pensar na Paixão de Jesus não é fácil. Morte e ressurreição... Grande mistério! (Darlan)

· A beleza da oração é você se desprender do texto. Sei perdoar? O inesperado que vem, as pedras que jogo, palavras que chegam... Pedras internas! Aprender a ficar só comigo mesma e me deparar com o meu “eu”. Recomeçar... A vida é um vai e volta... (Christina)

· Essa questão do morrer me questiona... O morrer de Jesus é positivo, o meu ficou apenas na leitura. Acreditar nas palavras de Jesus, pois quando eu o aceito Ele me transforma. Deus está no controle de tudo. Minha vida está em suas mãos... (Malu)

· Semana de muitos pedidos: Senhor, dá-me a graça de alcançar a verdade unida ao amor; a solidão junto dEle; ordem na minha desordem... Dá-me luz, Senhor! Que eu seja esse grão de trigo que morre... Sinto essa transformação de ser reativa e de acolher mais... Cleonice)

· Palavras mais presentes: verdade, amor... Fazer a vontade do Pai me aproxima d’Ele. Os mistérios não são para serem entendidos, mas para serem vivenciados. Eu conheço a Palavra, mas muitas vezes não a vivencio. Como viver a Palavra de forma verdadeira? Como desarrumar a minha vida para arrumá-la em Cristo? Como vou viver a vontade do Pai?... (Maria Lúcia)

· Concentração nos textos da semana. Repeti bastante os exercícios; concentrei na quinta-feira: Um amor que ultrapassa a letra da lei e se apresenta em humildes trajes de perdão... Deus é amor! Refleti sobre minha pequenez e pecado. O pecado me coloca em situação de sofrimento... Deus nos ama e apaga muitos pecados. Semana muito profunda, de muita riqueza... (Sílvia)

· Identidade de Jesus: poética pura e intangível. Quando elevar o filho do homem, saberão quem Eu sou. Jesus se refere ao presente: Antes que Abraão fosse, eu sou... Mistério belíssimo! Plenitude de Jesus: O Pai está em mim e eu no Pai... Todos estamos relacionados com Deus. É tão gostoso saborear as verdades de Jesus! Jesus é Deus e Deus é amor. O amor verdadeiro amadurece a vida cotidiana... (Marina)

· Quem é Jesus para mim? Ele é aquele que é... Delicadeza de Jesus em se revelar e a de João que nos trouxe essas palavras...  Eu me vejo como um jumentinho, amarrado... Jesus me chama e eu vou... Jesus se serve de tudo. Eu sirvo para servir, ainda que eu seja um jumentinho... Mergulhar na identidade de Jesus. Ir me lapidando... (Dora)

· Uma semana de muita rebeldia! Não consegui me aquietar... Li, mas não li. Ouvir o que cada um partilha me ajuda muito. Estou aprendendo! Agradeço os depoimentos de todos... (Ivete)

· Preciso ser tocada pelo Espírito Santo... A meditação de quarta-feira foi marcante: Se não somos responsáveis por tantos sentimentos e situações que vivemos, somos, sim, responsáveis pelo espaço que damos em nosso coração para estes sentimentos e situações, pela importância que lhes atribuímos exagerando, na maioria das vezes e nos desesperando, ao esquecer que Deus está conosco e nos ajuda a colocar ordem porque nos ama, mesmo desordenados... Fazer a minha parte, mas saber que tudo depende de Deus. (Lylia)

· Duas semanas ausente, em férias, não meditei. Sofrimento da paixão... sempre evitei me deter na Paixão! Hoje já consigo olhar diferente, pela experiência dos EVC. Vim escutar e vivenciar. A partilha enriquece, me sinto tocada, renovada. Hoje compreensão de que a paixão é um processo e que faz parte também da Ressurreição. (Flávia)

· Meditação de sexta-feira: Ele me ama demais! A humildade de sua humanidade me incomoda: como pode Deus, imenso e forte, poderoso e altíssimo, se manifestar assim tão humano, próximo, simples e amoroso, preocupado e comprometido conosco e como nós? Jesus é tão simples! Esse modo de Jesus amar, me incomoda. Que eu me torne mais sensível a Deus! A verdade unida ao amor, vai sendo dada. Quero estar inteira, não só no momento de oração, mas em todos os momentos de minha vida. Que o meu caminhar seja inteiro! Fico inteira ouvindo Jesus! Fora da comunidade, vou-me apagando... (Célia)

0 comentários:

Postar um comentário