Advento: tempo de consolação e inspiração...

No tempo do Advento a liturgia nos coloca o profeta Isaías diante dos nossos olhos. Quem sabe este quadro de Marc Chagall (1887-1985) nos ajuda a entrar no mistério acontecido... O que vemos? Um anjo, figura de Deus, cor do fogo e um homem sábio, idoso, respeitoso, cheio de esperança. O anjo com uma mão consola e toca os lábios do profeta, com a outra revela o mistério do Messias. O que não se vê nem pode ser pensado se vislumbra no horizonte da história...   

Diante de Deus o homem se ajoelha, meditativo, iluminado, mergulhado em profunda paz...

E as mãos do profeta Elias? Uma no coração e a outra na revelação, no pergaminho desenrolado e escrito... A experiência do servo sofredor, crucificado, unido misteriosamente na diagonal com a Mãe e o seu Filho, esplêndida no halo azulado do seu manto... O Senhor vos dará um sinal. Uma jovem grávida vai dar à luz um filho e lhe porá o nome de Emanuel (Is 7,14).

Os animais, tão frequentes em Chagal, simbolizam algo paradisíaco. Céu e terra juntos em harmonia e paz. O lobo habitará com o cordeiro, o leopardo com o cabrito e comerão juntos... e um menino os conduzirá (Is 11, 5-9).

Nas figuras e nas cores o amor do mistério. Amor que transfigura a dor da vida em pura poesia...

Advento é tempo de consolação e inspiração!

0 comentários:

Postar um comentário