A Boa Nova de Jesus...

Ele tinha pertinências maravilhosas...
Jesus se apresentou como a Boa Nova de Deus para todos. Suas palavras e gestos inauguraram o Reino de Deus entre nós. Quem estava na escuridão viu uma grande luz!
  
Os pobres e pequenos, os excluídos e injustiçados foram os preferidos do Senhor. Para eles foi salvação, para outros desagradável surpresa questionadora. 

O Evangelho, anuncio da Boa Nova, ecoou como novidade absoluta numa sociedade excludente e degradada. A fraternidade entre desiguais era ignorada naquela sociedade. Não era ingenuidade nem escapismo, mas dom de Deus experimentado e saboreado.

A “boas notícia” se comunica alegre e espontaneamente; a “má” precisa de reservas e melindres. A Boa Nova de Jesus corria como pólvora! O amor que ele manifestava era tão forte como a ressurreição! Quantas pessoas, ainda hoje, mudam radicalmente de vida após esses encontros significativos. Tânia, mãe e esposa, tem os dias contados, mas seu corpo magríssimo (tratamento da quimio) continua oferecendo um enorme sorriso. E como ela, tantos e tantas!

A Boa Nova de Jesus, chegada do Reino de Deus, é irresistível  e traz grande alegria para todos. É impossível ignorar tamanha graça!

Por onde Jesus passou, o Reino de Deus chegava. E ficou no meio de nós, presente em tantos e tantas que decidiram viver diferente, com gratuidade. Ninguém está excluído desta graça!

Uma pergunta: Será que realmente concretizamos a novidade de Jesus?

0 comentários:

Postar um comentário