7º Dia, 2º Exercício: Contemplação da Paixão de Jesus... (II)

Veja as pessoas, uma depois das outras, escute o que elas falam, perceba o que fazem e, depois, deixando reflita sobre si mesmo, para tirar algum proveito.

Considere o que Cristo Nosso Senhor padece em sua humanidade e sinta dor com ele. Considere como a divindade se esconde, e como padece tão crudelissimamente a sua humanidade e tudo isso por nossos pecados... E o que devo fazer e padecer por ele?

1. CONTEMPLAÇÃO DOS MISTÉRIOS ACONTECIDOS DESDE A PRISÃO DO SENHOR NO HORTO ATÉ OS ACONTECIDOS NA CASA DE ANÁS E CAIFÁS...
Jesus ora no horto das oliveiras; sente pavor e tédio, até suar sangue! Os discípulos dormem. Com um beijo, Judas entrega Jesus. Com espadas e paus prendem Jesus... Amarrado, é levado para a casa de Anás e Caifás, onde é julgado. Cospem nele... Dão-lhe bofetadas... Passa uma noite horrível!

Terminada a ceia e tendo cantado o hino, Jesus dirigiu-se ao Monte das Oliveiras com seus discípulos. Deixando os oito no Getsêmani, disse: Sentai-vos aqui, enquanto eu vou ali orar... Acompanhado de Pedro, Tiago e João orou três vezes, dizendo: Pai, se possível passe de mim este cálice; contudo, não se faça a minha vontade, mas a tua. Entrando em agonia, orava mais prolongadamente. Foi tomado de tanto temor, que dizia: Minha alma está triste até a morte, e suou sangue tão copioso, que S. Lucas diz: Seu suor era como gotas de sangue, que corriam por terra... O que supõe estarem já suas roupas impregnadas de sangue.

O Senhor se deixa beijar por Judas e disse: Saístes para prender-me como a um ladrão, com cacetes e armas, quando cada dia estava convosco no templo, ensinando, e não me prendeste... E dizendo: A quem procurais? Caíram por terra os inimigos.

Pedro feriu um servo do pontífice. O Senhor, com sua mansidão habitual, disse-lhe: Repõe tua espada no lugar; e curou a ferida do servo. Desamparado por seus discípulos, amarrado, Cristo foi conduzido a Anás, em cuja casa Pedro, que o seguira de longe, o negou uma vez, e onde lhe deram uma bofetada dizendo-lhe: Assim respondes ao pontífice?...

Da casa de Anás levam-no amarrado até à de Caifás, onde Pedro o negou duas vezes. Olhando para ele o Senhor, saiu e chorou amargamente. Jesus permaneceu toda aquela noite amarrado.
Além disso, os que o guardavam preso escarneciam dele, feriam-no, vendavam-lhe o rosto e davam-lhe bofetadas. E perguntavam: Profetiza-nos, quem te bateu? e blasfemavam contra ele...

TEXTOS:  Mt 26, 1-75;  Mc 14, 26-72; Lc 22, 39-65; Jo 18, 1-27

2. CONTEMPLAÇÃO DOS MISTÉRIOS ACONTECIDOS DESDE A CASA DE CAIFÁS ATÉ À DE PILATOS E DA DESTE ATÉ À DE HERODES...
De manhã Jesus foi levado para o governador romano. Acusavam-no de levar o povo à perdição e de não pagar impostos. O governador não encontrando culpa nele, preferiu soltar Barrabás. Como louco, pelas ruas de Jerusalém, foi levado para Pilatos. Este de novo declarou sua inocência; porém, mandou flagela-lo, e coroado de espinhos, foi apresentado à multidão: Eis o homem!...

A multidão o levou a Pilatos, diante do qual o acusam, dizendo: Encontramos a este levando à perdição nosso povo e proibindo-o de pagar o tributo a César. Depois de o interrogar, Pilatos disse: Não acho nele culpa alguma...

Barrabás, ladrão, foi preferido a ele, pois todos gritavam: Não soltes a este, mas, sim, a Barrabás!... Levaram Jesus a Herodes que, curioso, o interrogou longamente. Jesus ficou calado. Os escribas e os sacerdotes o acusassem constantementeHerodes com seu séquito o tratou com desprezo, vestindo-o com uma veste branca, o enviou de novo a Pilatos, pelas ruas de Jerusalém. Pilatos tomou a Jesus e açoitou-o. Os soldados fizeram uma coroa de espinhos, e a puseram sobre a sua cabeça... Vestiram-no de púrpura, e lhe diziam: Deus te salve, rei dos judeus! e davam-lhe bofetadas.

Conduzido fora, coroado de espinhos e vestido de escarlate, à presença de todos, disse-lhes Pilatos: Eis o homem! O povo bradava: Crucifica-o, crucifica-o!

TEXTOS: Mt 27, 1-2.11-31; Mc 15, 1-20; Lc 23, 1-25;  Jo 18, 28-19,16.

3. CONTEMPLAÇÃO DOS MISTÉRIOS ACONTECIDOS DESDE A CASA DE PILATOS ATÉ A CRUZ INCLUSIVE.
Pilatos lava as mãos e entrega Jesus para ser crucificado. Jesus cai sob o peso da cruz. Encontra no caminho sua mãe bendita... E é crucificado entre dois ladrões.
Pilatos, sentado como juiz, entregou-lhes Jesus, para o crucificarem, depois de os judeus o negarem como rei, dizendo: Não temos por rei senão a César! Jesus levava a cruz às costas e, não podendo carregá-la, obrigaram a Simão Cireneu a carregá-la, atrás de Jesus. Crucificaram-no em meio a dois ladrões, colocando este letreiro: Jesus Nazareno, rei dos judeus...

TEXTOS : Mt 27, 32-44; Mc 15, 21-32; Lc 23, 26-38; Jo 19, 17-24

4. CONTEMPLAÇÃO DOS MISTÉRIOS ACONTECIDOS NA CRUZ
Na cruz proferiu sete palavras... Blasfemavam contra ele... Quando morreu, o sol escureceu-se... 

Jesus disse sete palavras na cruz: perdoa-lhes Pai, pois não sabem o que fazem; Hoje estarás comigo no Paraíso (ao ladrão); Eis ai a tua mãe!  (a João!); Tenho sede... Pai, por que me abandonaste! Está tudo consumado. E dando um grito: Pai, em tuas mãos encomendo meu espírito!

O sol escureceu, as pedras quebraram,  as sepulturas se abriram, o véu do templo rasgou-se em duas partes de alto a baixo... Alguns, ainda blasfemavam: Desce da cruz! Outros diziam: verdadeiramente este era o Filho de Deus!

Foi tirado da cruz por José e Nicodemos, em presença de sua Mãe dolorosa. O corpo foi levado para o sepulcro, ungido e sepultado. E colocaram guardas para protege-lo...

TEXTOS: Mt 27, 45-66;  Mc 15, 33-47; Lc 23, 39-56;  Jo 19, 24-42


0 comentários:

Postar um comentário