Somos realmente livres?

O tema da liberdade é inesgotável. Muitos deram a vida por ela; outros a negaram e até a pisotearam. Mas, até que ponto somos livres? 

Para muitas coisas não somos livres! Não somos livres para escolher nossos pais, irmãos, código genético ou a cor da nossa pele. Mas somos libres para decidir o que faremos com tudo isso que somos e temos.

Não somos livres para eleger o nosso gênero (homem, mulher) nem provavelmente a nossa própria orientação sexual...  Mas, quem sabe somos livres para viver nossa sexualidade como expressão de amor e comunicação e não como prepotência e violência...

Não somos livres para escolher o país onde nascer, a língua materna a falar ou até a religião a seguir... Mas somos livres para dizer coisas “bem-ditas ou “mal-ditas” com a nossa língua e fazer coisas positivas como expressão da nossa fé.

Não fomos livres para nascer em pobreza ou em riqueza, neste tempo ou em outro... Mas, posso decidir viver sem fronteiras e compartilhar fraternalmente a própria vida sem distinções ou separações...

Somos livres para muitas coisas: ser solidário, fazer os outros felizes, ajudar... Mas lembremos ser reativos ou proativos têm suas consequências!

E você como usa sua liberdade?

0 comentários:

Postar um comentário