NÃO SEI COMO AMAR-TE…


Mais do que um título de um libro do Pe. Pedro Lamet SJ, é também uma realidade dolorosa, ainda hoje, na Igreja. Tantos relacionamentos escondidos, proibidos, cortados... Até parece como se o amor não fosse para todos!

Maria Madalena amava Jesus. Disso não há dúvida, e o amava com amor de mulher apaixonada. Isto se consertou com a morte cruel e antecipada do amado. A Igreja iniciante, escanteou logo à Madalena, e a seguir a todas as outras mulheres da Igreja. O amor  começou a ser controlado, pois era perigoso.

O amor, quando acontece, revoluciona a vida, e cresce com as perguntas e as respostas  formuladas.

This is the question: Amamos ou não amamos. Só o amor rompe a dicotomia entre o divino e o humano. Amamos Deus com a capacidade humana que temos de amar.

Veja a situação desta pessoa: 
Não sei como defini-lo, mas estou apaixonada pelo padre da minha paróquia. Por mais que me esforce em ver nele o sacerdote, não consigo deixar de pensar nele como homem. Já tentei afastar-me, mas não consigo. Procuro estar sempre por perto dele. Será que ele me pode amar um dia? Eu não quero afastá-lo de Deus. Mas também não queria que Deus o afastasse de mim..

Como essa pessoa, tantas outras que rompem tabus para expressar de algum modo o amor sentido!

As pessoas que amam gostariam de viver abertamente o que sentem. Contudo, há amores escondidos que se vivem em pequenas doses e com grandes dúvidas.

O importante é ser consciente do que se experimenta e não se deixar arrastar facilmente pela paixão, pois essa é passageira. O amor nunca morre!  

NÃO SEI COMO AMAR-TE é a pergunta que clama em tantos relacionamentos proibidos e até escondidos.

E você, o que opina?


0 comentários:

Postar um comentário